De Rossi se emociona com Maracanã, mas lamenta: "É muito europeu"

?Daniele De Rossi, 29 anos, preparava-se neste domingo para a 87ª partida com a camisa da seleção italiana. Mesmo assim, o volante confessou o nervosismo antes de pisar o gramado do Maracanã para enfrentar o México, pela primeira rodada da Copa das Confederações. Tudo por causa da história do estádio que já foi o maior do mundo e recebeu a Copa do Mundo de 1950.

“Posso dizer que, apesar de tantos jogos na seleção, eu estava um pouco emocionado. Este estádio, como nome, como história, me emociona muito”, disse De Rossi, que acrescentou um comentário sobre a remodelação do estádio. “Mesmo se depois quando você o vê dentro, é muito europeu, não parecia muito com o dos anos anteriores. Mas em suma: é sempre o Maracanã”.

De Rossi encontrou um Maracanã lotado neste domingo: foram vendidos todos os 71.407 ingressos colocados à venda. A partida foi a primeira válida por uma competição oficial desde a profunda reforma feita no estádio para abrigar a Copa do Mundo de 2014 – orçada em mais de R$ 1 bilhão.

“A exibição foi boa. Mesmo com esse pouquinho de emoção, com 30 anos você tenta fazer a partida sem se importar”, completou o volante da Roma, que iniciou a jogada do segundo gol da Itália na vitória por 2 a 1: passou para Emanuele Giaccherini, que de primeira deu um toque por elevação para dentro da área, encontrando Mario Balotelli para balançar as redes.

Capitão e jogador italiano mais experiente da Itália, o goleiro Gianluigi Buffon, 35 anos, também falou sobre a impressão em sua primeira partida no Maracanã. “É um belíssimo estádio. Completamente diverso daquilo que era antes, porém a história que foi escrita dentro deste estádio é extraordinária”, disse o jogador da Juventus.

Seu companheiro de clube e seleção, o zagueiro Giorgio Chiellini sorriu ao ser questionado sobre as mudanças na estrutura do local, inaugurado em 1948 – ele disse não conhecer bem as alterações. “É sempre o Maracanã, o (estádio) velho eu nunca vi. É um belíssimo estádio e de qualquer forma permanecerá sempre na história do futebol”, disse Chiellini.