Jornal do Brasil

Tom Leão

Tom Leão

Undone: Às portas da percepção

Jornal do Brasil TOM LEÃO, nacovadoleao.blogspot.com.br

Há alguns anos, o diretor americano Richard Linklater, que adora fazer coisas diferentes (como em ‘Boyhood, da infância à juventude’, que acompanha um rapaz desde menino até a idade adulta), realizou um sci-fi chamado ‘Waking life’ (aqui, ‘Acordar para a vida’, 2002, com seu ator-assinatura, Ethan Hawke), usando a técnica da rotoscopia. O que é isso? Ela consiste em filmar cenas com atores de verdade e, depois, ‘desenhar’ por cima.

Macaque in the trees
Undone (sem título em português) traz de volta a técnica da rotoscopia (Foto: Reprodução)

Gostou tanto dessa experiência que, em 2009, fez algo parecido: ‘A scanner darkly’ (‘O homem duplo’, 2006, com Keanu Reeves e Robert Downey Jr) que ele mesmo roteirizou, a partir de um original de Philip K. Dick (cujas obras viraram filmes sci-fi clássicos, como ‘Blade runner’ e ‘O vingador do futuro’). Neste, usou a técnica de rotoscopia com ainda mais efeitos especiais, que a trama pedia. Contudo, a rotoscopia, apesar de parecer novidade, é uma técnica antiga, que já se usava desde os tempos do clássico desenho ‘Branca de Neve’ (1937), da Disney. Mas, é pouco usada.

Agora, uma série exclusiva da Amazon Prime Video, ‘Undone’ (sem título em português), traz de volta a técnica da rotoscopia, com mais elementos do que antes: mistura CGI (animação computadorizada) com 3D e outras técnicas atuais de sobreposições, levando a rotoscopia a um novo patamar. E, que tem totalmente a ver com a proposta da série. Que é a de mostrar realidades alteradas, percepções de realidade diferentes, já que, a personagem principal, Alma (Rosa Salazar, de ‘Alita, anjo de combate’) pode estar alterada por drogas ou simplesmente ser esquizofrênica. Ficamos sempre na dúvida.

Na série (de apenas 8 episódios, com duração média de 23 minutos, cada), acompanhamos a jornada de Alma, uma mestiça (filha de mãe mexicana com pai judeu branco americano, que mora no Texas), que, após um acidente de carro, passa a ter o que, a princípio, seriam alucinações (devido ao trauma e aos remédios que passou a tomar): ela vê - e conversa - com o pai, que morreu quando ela ainda era uma menina, em circunstancias misteriosas. O pai vem para lhe pedir ajuda para desvendar como foi, ou porque foi, que ele morreu. Já que, era um cientista envolvido numa pesquisa que poderia nos fazer ir e voltar no tempo.

No processo, acompanhamos a conexão que se dá entre Alma (nome sugestivo, já que, em espanhol, como em português, é o equivalente a espírito) e seus antepassados Aztecas, que usavam de drogas alucinógenas e danças, para se conectar com espíritos e atravessar portais. E, também, não por acaso, os fatos começam e terminam no halloween, que é o equivalente ao dia de los muertos, o finados mexicano.

É tudo muito bem feito (tecnicamente) e escrito. E original. E, Rosa Salazar, mais uma vez, entrega uma tremenda atuação, apesar de envolta em fios e telas azuis. Resta saber quando vamos ver alguma coisa com a expressiva Salazar (tem olhos marcantes e bela voz) sendo ela de fato. Já que, em ‘Alita’ (produzido por James Cameron e dirigido por Robert Rodriguez), ela dava corpo e alma a uma andróide (vinda dos mangás), e ficava ainda mais camuflada pelos efeitos especiais.

 

TOM LEÃO

RUGIDOS:

*O famoso musical rock´n´roll ‘Grease’, que saiu da Broadway, e virou filme de grande sucesso, com John Travolta e Olivia Newton-John (aqui, ‘Nos tempos da brilhantina’, 1978) vai ganhar uma série spin-off (derivada) para o serviço HBO Max.

*Formado pela dupla de artistas Bruno Verner e Eliete Mejorado, radicados em Londres desde 2000, o duo Tetine lança "Animal numeral", seu vigésimo álbum, que conta com produção própria deles. Já pode ser acessado nas diversas plataformas musicais.

*Entre os dias 15 de outubro e três de novembro de 2019 (sempre de terça-feira a domingo), a CAIXA Cultural Rio de Janeiro recebe a mostra ‘Franco Zeffirelli - Amor, Tragédia e Religião No Cinema’, primeira mostra brasileira dedicada ao famoso cineasta italiano, recentemente falecido. A mostra, conta com nove dos principais filmes de Zeffirelli.

*O CCBB Rio de Janeiro recebe a mostra ‘Assim Vivemos - Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência entre 23 de outubro e 4 de novembro. Trinta e oito filmes de 20 países participam da nona edição do evento com entrada franca.