Jornal do Brasil

Tom Leão

Tom Leão

Phoebe Waller-Bridge: a mulher do ano

Jornal do Brasil TOM LEÃO, nacovadoleao.blogspot.com.br

A grande campeã dos Emmys, este ano, foi a inglesa Phoebe Waller-Bridge (da qual já falamos aqui, em texto sobre ‘Killing Eve’). Ela levou todos os prêmios a que concorria pela série ‘Fleabag’, num total de quatro, incluindo melhor atriz e série de comédia. Você já deve ter visto seu nome nos créditos de ‘Killing Eve’ (tem as duas temporadas no GloboPlay). Apesar de ‘Killing Eve’ ser adaptada de uma série de livros chamada ‘Villanelle’, de Luke Jennings, Phoebe deu um molho todo especial à trama de espionagem, cuja atriz principal, Jodie Comer, também levou o Emmy a que concorria.

Macaque in the trees
Phoebe Waller-Bridge (Foto: Reuters/Monica Almeida)

Mas, a atriz e dramaturga não começou aí. Depois de pequenas aparições em filmes e séries de TV, ainda no final da década passada, Waller-Bridge começou a chamar a atenção quando, em 2016, criou, escreveu e atuou na série de TV ‘Crashing’ (está no Netflix). A série mostra seis personagens, na casa dos 20 e tantos, que viviam juntos. Ela, faz Lulu.

No mesmo ano de 2016, realizou ‘Fleabag’ (adaptada de uma peça que encenou, solo, no festival de Edinburgh, na Escócia), para a BBC Two. Nesta, acompanhamos a vida de uma solteira (a Fleabag do título) que vive em Londres e gerencia um café pouco frequentado. Ela é, ao mesmo tempo, doce, raivosa, louca por sexo, confusa e inconveniente. A personagem fala o tempo todo conosco, o telespectador, quebrando a ‘quarta parede’.

Foi um estouro. Merecido. ‘Fleabag’ ganhou uma batelada de prêmios no Reino Unido, foi adaptada para a TV francesa como ‘Mouche’ (mosca) e, com o sucesso atual de ‘Killing Eve’, ‘Fleabag’ foi comprada pela Amazon (tem na grade do Prime Video Brasil), que bancou a segunda temporada.

Pena, que são apenas duas temporadas, de seis episódios, cada. Sendo que, a segunda, é simplesmente BRILHANTE! Tanto que, ela acabou papando todos os prêmios a que concorreu no Emmy deste ano. Será que isso dará alguma possibilidade de ‘Fleabag’ voltar à cena um dia? Quem sabe?

Para coroar a série de êxitos, ainda no ano passado, Phoebe Waller-Bridge foi convidada para ser uma das roteiristas do novo James Bond (‘No time to die’, conhecido como ‘Bond 25’), junto com Neal Purvis e Robert Wade. Ela foi chamada apenas para dar um ‘trato’ no roteiro. Agora, com todo o sucesso alcançado, já foi anunciada para ser umas das roteiristas do Bond 26! Por mim, seria a única.

De quebra, a HBO encomendou a ela uma nova série, ‘Run’, ainda em pré-produção. Quer mais? Amazon vai paga-la US$ 2 milhões/ano, para que ela crie conteúdo para a plataforma. Uau!

Nada mal para alguém que, até há uns dois anos, era apenas uma ilustre desconhecida. E, como ela disse em seu discurso no Emmy: como deram tudo isso para uma louca? Hahaha!

RUGIDOS:

*A primeira temporada de ‘Pico da neblina’, série original da HBO Latin America, chega ao fim neste domingo, 6 de outubro, às 21h, no canal HBO. A produção brasileira se passa em uma São Paulo ficcional onde a maconha foi legalizada.

*’Doutor Sono’, livro de Stephen King, de 2013 (continuação de ‘O iluminado’) terá prévia, na Horror Expo 2019: dois cenários do filme, que estreia em novembro, serão montados no local.

*“Depeche Mode: Spirits in the Forest”, show da banda inglesa Depeche Mode, terá exibição única na rede UCI, no dia 21 de novembro, às 20h, nas salas convencionais e nas especiais XPLUS. Ingressos já à venda.

*O Canal Like acaba de fechar uma parceria com o site de cinema CINEVITOR. O canal 530 da Net/Claro vai exibir semanalmente, a partir de outubro, o programa CINEVITOR, que segue a proposta do site, lançado em 2013, centrado no universo da sétima arte. A atração focará nos principais lançamentos nacionais e internacionais, mostrando curiosidade dos bastidores, pré-estreias e entrevistas.