Exame de sangue para detectar Alzheimer… Será que agora vai?

.

Foto: JB
Credit...Foto: JB

Essa notícia é um verdadeiro “deja vu”. Quando você a lê, geralmente pensa: “Já vi isso em algum lugar...” E viu mesmo! Porque parece que, dia sim dia não, algum instituto de pesquisas diz estar perto de descobrir um exame simples para detectar o Alzheimer.

Hoje o diagnóstico da doença é clínico, ou seja, depende do médico observar os sintomas para bater o martelo. Então, sempre que se fala sobre algum exame para diagnosticar o Alzheimer, muita gente se anima.

Dessa vez, são pesquisadores da Universidade no Kentucky, nos EUA, que dizem ser possível criar um exame de sangue para isso. Suas pesquisas avaliaram o sangue coletado de pessoas que tinham Alzheimer, comparando-se com os cérebros desses indivíduos, analisados depois de sua morte.
Para simplificar, a ideia é que algumas alterações de proteínas no sangue correspondem a alterações também no cérebro, como as proteínas pTau180 e beta-amiloides.

Certo. Apesar de realmente ser uma notícia muito boa, é aqui que vem aquele detalhe que provavelmente você também já conhece: esse é um exame experimental, e ainda não temos acesso a ele. Então, o que você deveria fazer para saber se tem risco de Alzheimer?

 

A resposta é simples... Nada!

Calma, não estou falando para você ficar inerte. Longe disso! A melhor forma de não precisar saber se tem Alzheimer. É já preveni-lo logo de cara! Até porque, quando os sintomas da doença aparecem, significa que ela já se instalou – tendo começado anos e anos antes. Então, não importa sua idade ou como você se sente. A hora de prevenir o Alzheimer é agora. E isso nós sabemos como fazer! Veja essas dicas:

1 – Melhore sua vitamina D: tomar sol vai te ajudar nisso gratuitamente. E essa vitamina é importantíssima para manter seu cérebro em dia.

2 – Atenção aos metais pesados: evite utensílios de cozinha e desodorantes que tenham alumínio, pois esse metal está relacionado ao Alzheimer. Cuidado também com o mercúrio, que pode estar em peixes e frutos do mar de águas contaminadas.

3 – Faça um detox: sucos verdes ajudam a desintoxicar seu corpo dos metais pesados.

4 – Durma bem: é fundamental para a saúde cerebral. Além disso, estudos recentes mostram que em determinadas fases do sono o cérebro recebe maior oxigenação, o que é um fator de proteção a mais contra demências!

5 – Faça uma dieta keto: priorize gorduras boas em quantidade, proteínas na medida certa e vegetais em abundância. Evite carboidratos ao máximo. Estima-se que a dieta keto pode reduzir em 44% seu risco de Alzheimer.

6 – Atividade física: é boa para seu corpo... E o reflexo se dá na sua mente!
Viu só? Basta mudar de atitude e cultivar uma vida saudável para evitar os riscos, seja de Alzheimer ou de outras doenças do mundo moderno. O que pode ser melhor que isso? Supersaúde!

_______

 

Referências bibliográficas:

• Alzheimer's & Dementia, 2022; DOI: 10.1002/alz.12639.

• Cell Reports, 2021; 36 (7): 109558 DOI: 10.1016/j.celrep.2021.109558.

• University of Kentucky. "Blood test as possible diagnostic tool for Alzheimer’s disease." ScienceDaily. ScienceDaily, 10 March 2022.

• Novas Revelações Sobre Alzheimer e Diabetes e que Você Precisa Saber – www.DrRondo.com

• Perder só uma Noite de Sono pode Aumentar seu Risco de Alzheimer – www.DrRondo.com

• Será que Você Convive com a Doença de Alzheimer e Não Sabe? – www.DrRondo.com

• E-Book – Alzheimer – Essa doença não precisa ser o seu destino. Dr. Rondó

Dr. Wilson Rondó Jr.
CRM RJ 52-0110159-5
Cirurgião Vascular de formação e Nutrólogo
Registro nº 058357

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais