Jornal do Brasil

JBicho & Cia

JBicho & Cia

Daniela Calcia

Veterinários alertam sobre os cuidados com os pets durante as festas de Natal e Ano Novo

Jornal do Brasil DANIELA CALCIA, daniela.calcia@jb.com.br

Dezembro é tempo de festa, confraternização e renovação dos desejos, sonhos e sentimentos para o próximo ano. Os pets fazem parte da família e não podem ficar de fora das comemorações. O que pode ser festividade para nós, pode ser um vilão para nossos filhotes, como, por exemplo: decorações, ceias e fogos de artifício. Conversamos com dois veterinários sobre os cuidados que devemos ter com nossos bichinhos durante os festejos. Confira as dicas e saiba como curtir o Natal e a virada do ano, ao lado do seu pet.

Macaque in the trees
Animais são mais sensíveis aos fogos, saiba como amenizar o barulho e curtir o Natal numa boa com seu pet (Foto: Pixabay)

Embora seja crescente a discussão sobre a proibição de fogos de artifício com estampidos e estouros, na prática eles ainda são intensamente usados nas festas de fim de ano para desespero dos pets. O som ouvido pelos animais é potencialmente mais alto ao som percebido pelos humanos. “Uma explosão próxima ao pet pode causar o rompimento dos tímpanos e perda auditiva. O estresse a que o animal é submetido pode provocar tremores, taquicardia, vocalização com choros e latidos e, em casos extremos, convulsões, paradas cardiorrespiratórias e morte” informa a médica do Centro Veterinário Seres da Petz, Dra. Nathália Melo.

Aqui em casa, apenas Amora, que foi adotada na Suipa, se desespera, Brigitte e Frederico não ligam para o barulho. Amora se treme, se esconde no banheiro e às vezes se mija. Eu fico acordada com ela no colo. E para fugir do barulho, muitos animais tentam se esconder e correm desorientados, batendo em portões, grades, pulando janelas, atravessando ruas e avenidas.

A Dra. Nathália Melo, do Centro Veterinário Seres da Petz, dá algumas dicas para prevenção dos riscos de acidentes e para os tutores amenizarem o desconforto dos pets com o barulho. A primeira dica é diminuir a percepção do barulho, colocando algodão nos ouvidos. Alguns pets toleram bem os chumaços de algodão que abafam o som dos rojões e fogos com estouros. Mas vale lembrar que o algodão deve ser colocado com cuidado e retirado imediatamente após a diminuição do barulho.

Macaque in the trees
Pets precisam de cuidados durante o Natal e Ano Novo (Foto: Pixabay)

Cães e gatos costumam se esconder nesses momentos de medo, por isso é importante deixá-los livres das coleiras (em alguns casos eles podem ficar rodando em círculos com riscos de enforcamento). O ideal é agir de forma natural, brincar com o pet, entretê-lo com seu brinquedo favorito, fazer festa, como se nada estivesse acontecendo.

Evite deixar o animal perto de janelas abertas, piscinas e portões. Prefira abrigar o pet em local fechado e silencioso (por exemplo: um quarto). Isso pode ajudá-lo a se sentir mais protegido. Alguns animais preferem buscar proteção se escondendo embaixo de móveis. Deixe o pet se ajeitar da melhor maneira para ele. Não force situações desconfortáveis.

No caso dos gatos é comum que sumam da vista dos donos. Se o ambiente for seguro, com redes nas janelas e portões fechados, evite ficar chamando para não estressá-lo mais. Não é recomendado deixá-los sozinhos nesta época. Em caso de viagens, deixe-os com parentes, vizinhos ou em hotéis especializados. Durante a convivência com o animal, tente acostumá-lo a ouvir sons altos, associando o barulho a petiscos, para que ele assimile no ruído uma sensação positiva.

No mercado existem florais que podem auxiliar bastante nestas ocasiões. Converse com o médico veterinário para prescrição. Evite a automedicação. Para auxiliar no bem estar e conforto nestas situações os análagos de hormônios maternos proporcionam sensação de aconchego e segurança ao pet. Lembrando que estes produtos, assim como os fitoterápicos, devem ser usados em um período prévio a eventos que tenham fogos para melhor adaptação.

Cães e gatos que já tenham histórico de doença cardíaca devem ter cuidados especiais nessas situações. É importante que o dono converse com o veterinário. Caso o animal apresente qualquer tipo de alteração ou acabe se machucando de alguma forma, ele deve ser levado imediatamente a um veterinário para ser avaliado.

Macaque in the trees
Cuidado com efeitos luminosos, que chamam a atenção dos gatos, que podem se machucar (Foto: Pixabay)

Já o veterinário Marcello Machado, das rações MAX, lembra que decorações podem ser perigosas para os pets. Coisas luminosas e que balancem chamam a atenção dos gatos. Uma árvore de natal bem decorada e com muitos enfeites pode ser uma atração divertida, mas perigosa. O primeiro passo é escolher uma base forte e sólida para segurar a árvore, depois cercá-la, para que o felino não se aproxime. Prefira enfeites de plásticos, em vez de vidro, e pendure os mais delicados, sedutores e perigosos no topo.

“Gatos são curiosos e é importante distraí-los. Coloque brinquedos próximos à árvore ou até o arranhador, tirando assim, a atenção do pet. Outro detalhe é impedir que ele mastigue o fio do pisca-pisca e tome um choque. Prefira fios que interrompam a corrente automaticamente, quando danificados, e sempre desligue as luzes quando não estiver no local”, sugere Marcello.

Muitos tutores acabam partilhando alimentos das ceias com seus pets. Isso prejudica a saúde e pode causar intoxicações sérias nos animais de estimação. Por exemplo, os cães, possuem menos papilas gustativas do que o ser humano e não sentem com tanta intensidade os sabores. O principal vilão do cardápio é o chocolate, que pode ser tóxico para cães e gatos, já que o cacau possui teobromina – substância que pode gerar vômitos e diarreia.

“No lugar de comida caseira e petiscos, ofereça alimentos específicos. Os snacks podem ser oferecidos como agrado ou recompensa, inclusive em momentos de festa, quando os pets ficam olhando para o tutor implorando por um agrado”, aconselha o médico veterinário.

Macaque in the trees
Antes de viajar, procure uma clínica veterinária de referência no seu destino (Foto: Pixabay)

Em caso de viagem com o pet, primeiro faça um roteiro que consiga incluir o seu bichinho nessa viagem. Depois, pense em qual tipo de transporte irá usar. Caso utilize um automóvel, cães devem usar cintos de segurança e os gatinhos precisam ser transportados em caixas apropriadas. Cachorros de grande porte podem viajar no porta-malas, desde que tenham rede de proteção.

“Planeje paradas a cada duas ou três horas e tenha bastante água. Afinal, os cães sofrem mais com o calor do que nós e precisam ficar hidratados. Leve também, uma quantidade suficiente da ração que seu pet está acostumado a comer. Fique atento à carteirinha de vacinação do seu bichinho, leve os remédios que ele costuma tomar e os medicamentos para casos de emergência. Não esqueça de procurar antes de viajar uma clínica veterinária de referência no seu destino”, destaca Marcelo.

Caso o seu cão ou gato não viaje com você, algumas dicas também devem ser seguidas: Primeiro estude opções de hospedagem para pets ou pet sitter; Chame um amigo ou familiar para cuidar do seu pet na sua ausência. Importante que, seja alguém de confiança e que seu animal de estimação se sinta confortável com a pessoa; Confira se todas as portas e janelas, mesmo as que possuem grades e telas, estejam bem fechadas; Deixe brinquedos que ajudem a distrair o animal, para manter seu pet ocupado com algo seguro e eficaz.

Se puder, deixe uma roupa ou algo que tenha seu cheiro. Isso faz com que seu pet não se sinta tão sozinho. Espero que essas dicas tenham te ajudado, em caso de dúvida, consulte um veterinário de sua confiança. O importante é curtir as festas com seus pets em total segurança. Feliz NAUtal, muitos lambeijos e até a próxima coluna!

O QUE ROLA POR AÍ

Rio Dog Inn oferece hospedagem e day care para cães na Glória

Macaque in the trees
Frederico curte a piscina com bolas (Foto: Daniela Calcia/Jornal do Brasil)

A coluna participou da inauguração do Rio Dog Inn, hotel e creche para cachorros, que fica no bairro da Glória, Zona Sul do Rio. O espaço conta com piscina de bolas, caminhas suspensas, canis separados para não ter confusão na hora da refeição e monitoramento. O espaço foi idealizado pela executiva Lorena Tassara e pela adestradora e passeadora de cães, especialista em comportamento canino Gisela Insaurralde. "

"Sempre viajei muito a trabalho e quando adotei minha cadelinha Ameixa, precisei de hospedagem e conheci o trabalho da Gisela", revela a idealizadora do espaço Lorena. "Quando me mudei para São Paulo também precisei de hospedagem e Day Care e conheci o Pração Moema, que foi uma inspiração para o Rio Dog Inn", finaliza.

"Aqui os cachorros ficam soltos, são monitorados o tempo inteiro e ainda se divertem com atividades que exploram suas habilidades caninas", destaca Gisela. O Rio Dog Inn fica na rua Hermenegildo de Barros, 31A, Glória, RJ. Informações sobre o preço das diárias e pacotes podem ser obtidas pelo telefone 21 99308-1800 ou por e-mail contato@riodoginn.com.br.

-----------------

Carrapatos x pets: uma batalha que se repete

Macaque in the trees
(Foto: Divulgação)

Quem tem animal de estimação sabe como nesta época do ano é difícil evitar que seus animais sejam atacados por carrapatos. Podem ser encontrados em todos os cantos, desde áreas urbanas até parques e se proliferam rapidamente.

Há uma variedade de doenças transmitidas por carrapatos e seus sintomas variam de acordo com o micróbio (patogênese), assim como o tratamento. Apesar de as pessoas não poderem pegar essas doenças diretamente dos cães, carrapatos infectados podem morder os humanos e transmitir diretamente para o homem. Se o seu cão está exposto, você e sua família também estão.

Mas para tudo existe solução. Farmácias especializadas, como a Tudodvet produzem medicamentos manipulados que eliminam o problema, como o Shampoo com óleo de andiroba (planta amazônica) e óleo de neem (extraído da planta de mesmo nome), biscoitos medicamentosos e inclusive um repelente produzido com a sofisticada nanotecnologia.

-----------------

Ecokids Place lança sua coleção de verão de roupas sustentáveis

Macaque in the trees
(Foto: Divulgação)

A Ecokids Place está lançando sua nova coleção de verão de roupas de banho, com estampas inspiradas em frutas, animais, folhagens, árvores e barquinhos. As peças, que têm confecção 100% nacional e sustentável, são desenvolvidas com matéria-prima que alia inovação, tecnologia e cuidado com o meio ambiente – tudo que é usado é certificado e livre de PVC, substancias tóxicas e produtos químicos. Para a coleção verão 2020, foram criados novos modelos de biquínis, maiôs, sungas, chapéus e macacões, todos com proteção antivazamento com 4 camadas de absorção e antifungos. Além disso, as peças têm proteção UV. Para saber mais e conhecer toda a coleção, que tem preços a partir de R$82,90, basta entrar no Instagram da marca - @ecokidsplace – ou visitar os pontos de venda espalhados pelo Brasil. Em tempo: A EcoKids Place faz parte do movimento Fashion Revolution, que incentiva mais marcas a serem transparentes sobre seus processos de fabricação.