Polêmica à vista

José Peres
Credit...José Peres

Representante declarado da bancada da bala na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Renato Zaca (PSL) comprou uma briga de anos dos agentes de segurança pública. Apresentou projeto de lei para acabar com a obrigatoriedade do Regime Adicional de Serviço (RAS) para policiais militares, bombeiros militares e policiais civis. O RAS foi criado em 2012 pela PM na tentativa de afastar o policial da segurança privada, ou seja, do chamado bico, que não é autorizado. Só que o que antes foi anunciado como uma oportunidade para o policial complementar a renda no horário de folga com a possibilidade de escolha do local de serviço, virou uma obrigação, e um baita desgaste de meses entre a cúpula da PM e o extinto Gabinete de Intervenção Federal. Zaca propõe que o RAS seja facultativo e remunerado, além de concessão de anistia administrativa ao agente que faltar ou atrasar. Ainda de acordo com o projeto de lei, o RAS somente poderá ser obrigatório em casos de calamidade pública e grandes eventos. "Chega de escravidão de policiais e bombeiros. O RAS facultativo é minha prioridade", afirma Renato Zaca. "Também estou reunindo apoio de outros deputados para termos uma ampla e atuante frente parlamentar em defesa da Polícia Militar. A bancada da bala vai dar voz aos policiais e lutar pelos direitos".

Sem nome

O vereador Cesar Maia apresentou projeto de lei, dando o nome de Bibi Ferreira à Cidade das Artes, ex-Cidade da Música, inaugurada por ele inacabada, em 2008. É a segunda vez que o ex-alcaide tenta batizar o conjunto de salas de concerto. Primeiro, quis que se chamasse Cidade da Música Roberto Marinho, mas a família Marinho declinou da homenagem.

Em tempo

A Cidade da Música, rebatizada "das Artes", foi projetada pelo renomado arquiteto Christian de Portzamparc para ser a sede da OSB e uma referência da música erudita, mas Eduardo Paes e depois Crivella não a deixaram decolar. Em 2017, foi usada até para a realização de um feirão de imóveis. Será que a Bibi merece essa "homenagem"?

Detox virtual

Conhecido pela presença nos grupos de whatsapp de seu entorno político, o ex-governador Anthony Garotinho resolveu fazer um detox de redes sociais. Anunciou essa semana que deixou os 250 grupos políticos dos quais participava na plataforma, alegando falta de memória no celular. A decisão, que pegou a República do Chuvisco de surpresa, gerou uma enxurrada de memes e áudios satirizando a disposição.

Só que...

Quem estiver com saudade do ex-governador ainda pode acompanha-lo pelo Instagram, onde ele vem postando mensagens misteriosas e motivacionais do tipo: "A amizade acaba quando você percebe que o amigo era apenas você".

Vou de pinga

Marcas diferentes estão ocupando o lugar dos grandes patrocinadores que debandaram do Carnaval do Rio este ano. A tradicionalíssima cachaça Magnífica de Faria está apoiando este ano os desfiles do Cordão do Boitatá e do Céu na Terra.

A-la-la-ô

Um dos destaques do desfile de ontem do Imprensa que eu Gamo foi o ambulante que vendia borrifadas de água nos foliões. Cobrava R$ 10 cada aplicação.