Castelo de agonias

A denúncia do ex-secretario de Obras Alexandre Pinto, de que Eduardo Paes recebeu 1,75% de uma obra da Odebrecht, acrescentou mais um tijolinho ao castelo de agonias da campanha. Nos últimos dias, seus aliados alternaram momentos de raiva e puro delírio. Chegaram a anunciar que, descontados os nulos e os votos de Garotinho, Eduardo levaria no primeiro turno. O IBOPE pôs por terra essa teoria. A se confirmarem os dados das últimas pesquisas, Eduardo vai para o segundo turno com cerca de 30% dos votos. É pouco para quem teve mais da metade do tempo de TV e mais de 60 parlamentares disputando reeleição em sua aliança. Até o segundo turno, boa parte dessa turma vai para a praia. O tempo de TV será o mesmo para os dois candidatos e o peso da eleição nacional se fará como nunca no Rio. Com os votos de Garotinho pulverizados, a tendência natural é Eduardo conquistar o apoio do PT e do PC do B, que já governaram o Rio com ele, para arrepio da militância. Esse movimento pode empurrar de vez os votos de Índio e do Juiz Witzel para o colo de Romário. Mas será que Romário vai se acertar com o juiz que o chamou de frouxo? Ou com Índio, que o acusou de ter um esquartejador em seu gabinete? Em política, quase tudo é possível. Façam o seu jogo, senhores.

Rimowa
Dias Toffoli, presidente do STF, já está preparando as malas. Dará um rasante em Frankfurt e Veneza a partir do dia 18. O Itamaraty já está mobilizado para a viagem. Não custa nada esfriar a cabeça entre o primeiro e o segundo turno, não é mesmo?

Bolsonaro x Freixo 1
Deu Bolsonaro no mais recente confronto entre os deputados Marcelo Freixo e Flavio Bolsonaro na Justiça. A aquerela se estabeleceu após a revelação de uma conversa no Facebook entre Flávio B e um internauta, na qual o candidato ao Senado do PSL, ao reagir a um comentário propondo “matar todos os políticos e seus familiares”, respondeu “que tal começar pelo Freixo?” O PSOL reagiu duramente, indignado com o comentário.

Bolsonaro x Freixo 2
Mas a juíza Sylvia Leão, da 44a Vara Cível, considerou a fala de Flavio “apenas uma ironia em resposta a um comentário agressivo”, sem danos morais ou incitação à violência. Além disso, também evocou o direito à liberdade de expressão e a imunidade parlamentar para absolver Flavio. E ainda condenou Freixo a pagar as custas processuais e os advogados de Flávio.

Data querida
Há exatamente um ano, com uma denúncia contra o produtor Harvey Weinstein, nascia nos EUA o movimento “Me Too”, que, desde então, não deixa ter sossego homens acusados de assédio sexual. Já passaram pela artilharia do “Me Too” famosos como Kevin Spacey, o cineasta Oliver Stone, o ator Morgan Freeman e até o ex-presidente George W. Bush. O foco, no momento, é o juiz Brett Kavanaugh, que Trump tenta, por todos os meios, emplacar como membro da Suprema Corte.

Ver pra crer
A direção do PT garante ter no bolso uma pesquisa surpreendente. A se confiar nela, o efeito Lula teria feito mágica e com isso a candidata do partido ao governo chegará domingo aos nove pontos na frente do Professor Tarcísio.

Somos todos Marielle
O alto empenho na divulgação da foto dos dois boçais rasgando a placa da rua com o nome de Marielle Franco, acabou sendo um tiro no pé dos candidatos. O site Sensacionalista lançou uma campanha de crowndfunding no Catarse, com a meta de arrecadar R$2mil e produzir mais 100 placas. Até o fechamento desta edição, a vaquinha tinha arrecadado R$ 29.782.

-----

LANCE LIVRE

Elísio Lopes Jr. ministrará oficinas de direção e dramaturgia, parte do projeto “Trilogia do Samba”, com patrocínio da Fundação Cultural Palmares. As inscrições vão até dia 15 deste mês. A cantora Hanna receberá o Troféu Brasileirinho, no 5° Festival Brasil de Cinema Internacional, que acontecerá a partir de 19 de novembro no MAM.