O samba e o rap em noite única na Fundição

Macaque in the trees
Noite de muito samba e rap no sábado, na Fundição Progresso, na Lapa, com apresentações de Diogo Nogueira (foto 1), Elza Soares (foto 2), Rincon Sapiência (foto 3), homenageando Marcelo Yuka no tambor da bateria. Na plateia, Marisa Orth com o filho, João Antonio Preira, Binegão e Marcelinho da Lua (foto 4). Era o Samba Rap Festival, com o patrocínio da Lei de Incentivo à Cultura da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (Foto: Fred Pontes/ SESEC Divulgação)

FRASES marcantes DA SEMANA passada

“A China é um socialismo light, e não uma ditadura como a Venezuela” - do deputado do PSL do Rio, Daniel Vieira, aquele que destruiu a placa de Marielle Franco, e que integra o ‘trem da alegria” que foi saracotear na China.

“(Os bolsonaristas na China) mostram um deslumbre que lembra a família Buscapé chegando a Beverly Hills” - do jornalista João Filho, em artigo precioso a respeito, no The Intercept.

“Jesus subiu na goiabeira para Damares, mas para Deltan é o apoio de Bolsonaro que pode ter subido no telhado” - de Fernando Brito, no Tijolaço, a partir de artigo da Eliane Catanhede no Estadão, a respeito da suposta pretensão de Dallagnol de ser nomeado para a PGR, no lugar de Raquel Dodge.

“São muitas perguntas sem respostas, para um governo de 19 dias” - de Wadih Damous, no Diário do Centro do Mundo, entre outras coisas sobre a transferência do Coaf, do Ministério da Fazenda para o da Justiça, de Moro.

“Moro está mais agarrado ao cargo que caranguejo na pedra” - de Luís Nassif, em seu site GGN, sobre o atual procedimento de Sergio Moro a respeito do affair Flávio Bolsonaro.

“Vai todo mundo virar israelense desde criancinha? Vai todo mundo virar fã dos americanos de qualquer jeito?” - do vice-presidente, general Mourão, em entrevista à Época a respeito da atuação do chanceler Ernesto Araújo no comando da política externa do Brasil.

“Está faltando prudência. Não podemos falar qualquer coisa e depois desfalar. Agora é tempo de analisar. Não é tempo de sacar soluções da cartola. A palavra é prudência” - do vice-presidente, general Mourão, em entrevista à Época a respeito da atuação do chanceler Ernesto Araújo no comando da política externa do Brasil.

R.I.P.

Faleceu ontem, aos 96 anos completados no dia 2 passado, Jorge Serpa Filho, considerado dono de inteligência política rara, ele se notabilizou como consultor de presidentes da República e do jornalista Roberto Marinho. Dizia-se que os discursos de Fernando Henrique Cardoso eram redigidos por ele, bem como alguns editoriais de O Globo. Católico fervoroso, merece as orações de cada um.

DMÃOS PRO CÉU

A rede hoteleira do Rio de Janeiro levanta as mãos pro céu. Semana passada sua ocupação aumentou nove pontos percentuais em relação ao mesmo período em 2018, alcançando média de 76% na cidade. Puxando o cordão, Copacabana e Leme, com 83% de quartos ocupados. Até o Centro está se dando bem, com 58%. A pesquisa é do Sindhotéis- RJ.

UBATUBA EXCLUSIVA

Enquanto isso, ao contrário dos centros turísticos, que fazem até promessa para receber visitantes, a cidade de Ubatuba, em São Paulo, anunciou aumento de até 500% das taxas para a entrada de veículos de transportes turísticos na cidade. Os ônibus com mais de 25 turistas agora têm de pagar R$ 3 mil, enquanto os micro-ônibus, R$ 1,8 mil, e vans, R$ 1,2 mil. Na tabela antiga, as vans pagavam cerca de R$ 200 pelo mesmo período.

TOCANTE

Foi tocante a homenagem a Gisella Amaral na entrega do Prêmio São Sebastião de Cultura, no Teatro Cesgranrio, no sábado. Num telão foram exibidos momentos da cerimônia do prêmio anterior, quando Gisella foi a primeira conselheira do Conselho de Cultura da Cúria Metropolitana a ser premiada, na categoria Promoção Social.

DATAS DE DOM ORANI

Este ano se comemoram os 50 anos de vida religiosa de Dom Orani Tempesta; os 45 anos de sua ordenação sacerdotal; 22 anos de bispo; 10 anos como arcebispo do Rio de Janeiro; cinco anos como nosso cardeal. Tantas datas mereceram, na mesma solenidade do Prêmio São Sebastião de Cultura, uma grande homenagem, seguida de saudação, a Dom Orani Tempesta,

FRISSON DE FERNANDA

E hoje será noite de muito frisson para a classe artística, no Copacabana Palace, com Fernanda Montenegro como estrela principal da entrega do Prêmio de Teatro Cesgranrio. Haverá uma grande surpresa, celebrando Fernanda, e que não posso revelar. Mas sei que a decoração será da mesma Eugenia Guerrera, que despontou como uma das grandes decoradoras do Rio, desde aquele Prêmio Cesgranrio em que milhares de míni gaivotas de origami, cor de abóbora, sobrevoavam o Salão Nobre do Copa. Que impacto! Em tempo: por um erro, não de digitação, mas de exagero, aumentei o valor do prêmio dado a cada artista para 150 mil reais! De fato, cada um receberá 25 mil, num investimento total de mais de 300 mil, pela fundação. E continua a ser o prêmio mais alto do teatro brasileiro.

Os aviões spitfires e a cirurgia de catarata

Almir Ghiaroni

Macaque in the trees
Almir Ghiaroni e sua linda mulher Georgia Wortmann (Foto: Blog de Hildegard Angel)
“Acabei de assistir a um documentário sobre os spitfires, aviões de caça britânicos que desempenharam um papel decisivo no combate contra os alemães durante a Segunda Guerra Mundial.

Alguns chegam a dizer que foi o melhor avião de combate já fabricado.

Paradoxalmente, seu papel também foi importante no desenvolvimento da cirurgia da catarata, que é a maior causa de cegueira reversível em termos mundiais.

A história moderna dos implantes intraoculares começou em 1949, com Harold Ridley, oftalmologista inglês, que se inspirou em um comentário feito por um estudante de medicina que lhe chamou a atenção por haver “esquecido” de substituir o cristalino opacificado por um “novo”, enquanto o observava suturar a incisão durante uma cirurgia de catarata.

Durante a guerra, Ridley teve a oportunidade de observar que alguns pilotos dos spitfires que eram bombardeados apresentavam fragmentos do material plástico das cabines dos aviões dentro dos olhos e que esse material (polimetilmetacrilato) não despertava nenhum tipo de reação por parte dos tecidos oculares.

Ocorreu a Ridley que o polimetilmetacrilato, que apresentava a vantagem de ser mais leve que o vidro, poderia ser utilizado para substituir o cristalino humano.

Em 29 de novembro de 1949, no Hospital S. Thomas, em Londres, ele implantou sua primeira lente intraocular em uma paciente que havia sido operada de catarata dois meses antes.

Quando os primeiros resultados dessa técnica foram divulgados em 1951, no Congresso de Oftalmologia de Oxford, houve uma explosão de entusiasmo que levou grandes nomes da oftalmologia europeia a seguirem o exemplo de Ridley.

Nas décadas seguintes, testemunhamos uma evolução vertiginosa no que se refere aos modelos e à qualidade visual das lentes intraoculares.

Atualmente dispomos de lentes monofocais, multifocais, tóricas, acomodativas e trifocais.

A escolha do implante deve ser feita de comum acordo entre o paciente e o oftalmologista e deve levar em conta o perfil de cada pessoa em particular.

Cerca de 550.000 pacientes são operados por ano no Brasil por essa técnica.

E pensar que tudo começou com um comentário feito por um estudante de medicina ...”

Almir Ghiaroni, médico oftalmologista dos mais ilustres do país, é também escritor, com dois livros publicados: As Cores da Vida e Uma Vida Não Basta.

                                                                        ***

Verão carioca, praias lotadas, corpos bronzeados e o Club Manouche, na próxima quarta, no Jockey, em noite de surf music, com os melhores hits dos 60’ pelo trio “Beach Combers” - Bernar Gomma (guitarra), Paulo Emmery (baixo) e Lucas Leão (bateria). O trio, vocês lembram, abriu o show dos Rolling Stones, Queens Of The Stone Age, Foo Fighters, no Maracanã. De lá pra cá, só fama e grana.

Com João Francisco Werneck



Noite de muito samba e rap no sábado, na Fundição Progresso, na Lapa, com apresentações de Diogo Nogueira (foto 1), Elza Soares (foto 2), Rincon Sapiência (foto 3), homenageando Marcelo Yuka no tambor da bateria. Na plateia, Marisa Orth com o filho, João Antonio Preira, Binegão e Marcelinho da Lua (foto 4). Era o Samba Rap Festival, com o patrocínio da Lei de Incentivo à Cultura da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa
Almir Ghiaroni e sua linda mulher Georgia Wortmann


Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais