Desalento luso

Portugal, atual paraíso dos brasileiros desalentados, anda desgostoso com as muitas manifestações fascistas, que fogem aos princípios do país, pelos imigrantes “desalentados” brasileiros. Há quem atribua a isso o verdadeiro motivo da diminuição no ritmo de concessão de vistos a brasileiros, a partir deste mês. Importar brasileiros dispostos a gastar, tudo bem. Mas dispostos a criar problemas, nãnãnãnãnão...

CASSA DEPOIS

O juiz Jorge Mussi, como sabemos, decidiu que não se deve investigar o escândalo das Fake News nessa fase pré-eleitoral e, caso seja apurado algum crime “cassa depois”.

Mussi foi o mesmo ministro do TSE que votou contra a candidatura de Lula com base na Lei da Ficha Limpa.

ANA ESTELA

Antes de haver a coletiva de ontem do TSE e da decisão do relator Jorge Mussi, perguntamos à esposa do candidato Fernando Haddad, Ana Estela, se, pensando nas eleições seguintes, este pleito de agora fará de nós o país das Fake News. E ouvimos: “A forma como as instituições tratarem essa questão será decisiva também para o nosso futuro. Isso vai ser aceito? Então, nos próximos anos, será este o tipo de eleição que teremos? O TSE e STF precisam tratar desta questão de maneira justa, porque ela será decisiva. Precisamos fortalecer a nossa democracia.”

BELA, RECATADA E DO LAR

Muito bem articulada, a mulher do candidato Haddad o acompanha em todos os eventos de campanha. Já era tempo de o candidato Jair Bolsonaro apresentar sua mulher aos eleitores brasileiros. Só foto não diz muita coisa. O que pensa a jovem Michelle, 25 anos mais moça do que o candidato, do que gosta, suas posições sobre a situação da mulher etc. são informações fundamentais para o eleitorado. Consta que há um bloqueio em torno de Michelle, impedindo a imprensa de se aproximar.

Ou será que Michelle 2 tem o mesmo perfil da Michele 1: bela, recada, do lar e silenciosa?

O 17 DA SORTE

O 17, de Bolsonaro, é o número da sorte do... estilista da Burberry, Riccardo Tisci! Por desejo dele, desde setembro, a marca britânica passou a lançar suas coleções, de edição limitada, às 17 horas do dia 17 de cada mês. O estilista é adepto do Tarô, cujo 17ª arcano, A Estrela, é a carta “dos desejos, da confiança e da certeza do sucesso.” Ele acredita no poder dos cristais e pirâmides e atribui seu sucesso na moda ao seu signo de Leão. Quando trabalhou na Givenchy, Tisci era conhecido por jogar sal nos cantos das salas pra anular a energia negativa. Foi quando a rede da marca cresceu de poucas lojas para 70.

O 17 DO AZAR

Já os antigos egípcios abominavam o 17, porque Osíris foi morto no 17º dia da Lua, quando estava cheia. Na Itália, a mesma coisa. O 17 é um símbolo nefasto da morte, desde a Roma antiga. Há hotéis italianos em que não se encontra o quarto 17, e nos voos da Alitalia não há a 17ª fila. Eles explicam que os numerais romanos XVII, embaralhados, formam a inscrição VIXI, encontrada em tumbas e túmulos. Significa EU (já) VIVI.

O 13 DE HADDAD

Na Índia, o 13 do Haddad é a prosperidade, número visto como sagrado, amuleto da sorte. Em algumas regiões, é considerado o número de Deus. Apesar de, no Tarô, 13 ser o número do arquétipo da Morte, seu significado é considerado positivo, pois se trata da morte como o encerramento de uma fase, um ciclo, transformações.

13 “DO MAL”

Contudo, a má fama da temida “sexta-feira 13” advém de 13 de outubro de 1307, quando o rei da França, Filipe IV, decretou que os Cavaleiros Templários fossem presos, torturados e mortos, causando um banho de sangue.

POIS É...

Hildezinha Mãe Diná não decepciona seus leitores. Afinal, quando as pesquisas se contradizem, umas dizem uma coisa, outras dizem ao contrário, e considerando o fiasco que elas cometeram no Primeiro Turno, o jeito é recorrer para a Numerologia, os cristais, a pirâmide e as cartas do Tarô.

TRUMPONARO

A imprensa internacional compara o capitão Jair Bolsonaro a Donald Trump. Segundo a escritora “prêmio Jabuti” e jornalista Leneide Duarte-Plon, um ponto comum entre eles seria o amor pelo avesso pelos livros. O biógrafo de Trump, Tony Schwartz, conta: “Não vi um único livro na casa de Trump em vários meses de trabalho para a biografia”.

Outra comparação frequente é com Hitler. Que, de acordo com o que disse Ivana, ex-Trump, à revista Vanity Fair, Trump mantém na cabeceira um livro dos discursos de Hitler. Realmente, intriga que o lema do líder nazista, “Deutschland über alles” (A Alemanha acima de tudo), seja o mesmo utilizado por Jair Bolsonaro, “O Brasil acima de tudo”.

Os dois divergem quando se trata de nacionalismo e soberania. Bolsonaro fez continência à bandeira americana em viagem aos EUA e declarou que “a Amazônia não é nossa”, sugerindo parcerias com outros países para explorá-la.

Ops, não divergem, não! Trump bate continência para a mesma bandeira e é o primeiro da fila por um naco da Amazônia.

PEIXE GRANDE

No Clube Manouche, do Jóquei Clube, vai ter, dia 25, o lançamento do sétimo livro de Bruno Levinson, “De Qualquer Jeito Que Se Diga Pode Ser”. São 60 poemas em linguagem pop-despojada, a partir de situações ouvidas e vividas. Criador do Festival Humaitá Pra Peixe, que revelou talentos como Seu Jorge, Marcelo D2, Mart’nália, Roberta Sá, Diogo Nogueira e Maria Gadu, Bruno é roteirista da TV Globo, participando da criação de programas musicais como os de Roberto Carlos, Show da Virada, Festeja, Criança Esperança, SóTocaTop e mais e mais. 

RESPEITEM O MALANDRO

Depois do Méier, o Centro. O espetáculo Malandro tem que respeitar, que lembra João Nogueira no 18º ano de sua morte, bombou no Imperator e agora vem bombar no Teatro Rival Petrobras, com estreia marcada dia 30. É uma revisita ao universo musical do sambista, cantor e compositor, a partir da seleção de Vagner Jacomo entre os sucessos dos 40 anos de carreira do João, incluindo histórias e imagens que contam sua vida. Paulão 7 Cordas assina a direção musical. João Nogueira, tudo a ver.

SÓ JESUS SALVA

Nessa época em que Jesus Cristo, coitado, vê seus ensinamentos serem tão desrespeitados, varridos pro canto da sala e das consciências, a novela “Jesus”, da Record, anuncia a entrada em cena de Fílon de Alexandria, vivido pelo ator Aldo Perrota. Fílon foi o primeiro pensador a apontar coincidências entre a fé judaica e a filosofia grega, chegando a afirmar que o Deus Criador, dos hebreus, seria o mesmo Demiurgo, o deus de Platão, que dá forma ao universo. Eis aí uma saída para as finanças ainda combalidas da Grécia: cobrar dos judeus os direitos autorais atrasados da Torá!

FALSOS DEUSES

No Brasil é quase por aí. Há cristãos que reescrevem o Livro Sagrado e professam o “Matarás”, “Darás testemunhos das Fake News” e “Adorarás Mitos”.

TEMA EM PAUTA

A Casa da Marquesa de Santos promove, dia 25, palestra do procurador da República Sergio Gardenghi Suiama, do Ministério Público Federal - RJ, com o tema “Atuação do Ministério Público na defesa do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional”, na série “Conversas no Museu”.

Nada mais oportuno do que os museus levarem o MP para dentro de casa para debaterem o assunto tão em pauta, desde o incêndio do Museu Nacional. É função institucional do MP zelar pelo respeito dos Poderes Públicos aos direitos assegurados na Constituição. E esta obriga o Poder Público (seja federal, estadual ou municipal) a conservar e proteger o patrimônio cultural.

_________

DESALENTADOS buscam saídas. Este ano, o Canadá bateu seu recorde de concessão de vistos de residência permanente a cidadãos brasileiros. Foram 2.800 vistos, só no primeiro semestre de 2018, quando a média até 2016 era de 1.750, e em 2017 esse número dobrou.

_________

Macaque in the trees
A stylish Betina de Luca, formadora de opinião nas tendências cariocas (Foto: Murilo Tinoco)

Com João Francisco Werneck

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais