Delegado quer expulsar Durval de suas entidades 

Delegado quer expulsar Durval de suas entidades

O delegado Onofre de Moraes deixou por instantes o cargo de diretor-geral da Polícia Civil do DF para endereçar petições ao Sindicato e a Associação dos Delegados solicitando a exclusão ou expulsão do delegado aposentado Durval Barbosa, operador e delator do esquema de distribuição de propinas revelado pela Operação Caixa de Pandora. Morais lembra que Durval é réu confesso no desvio de dinheiro público e não pode continuar freqüentando as entidades e o clube dos policiais.

Quebra de decoro

Onofre de Morais pretende que Durval Barbosa enfrente processo por ofensa ao decoro, na comissão de ética do sindicato dos policiais. 

Acusação

O diretor-geral da polícia se sentiu ofendido com a acusação de haver oferecido propina de R$ 150 mil a Durval e ao amigo Edson “Sombra”.

Porta trancada

“Sombra” exibiu imagens da chegada de Onofre a sua casa, reiterando a acusação. “De tão covarde, ele nem abriu a porta”, desafia Onofre.