Morte de brasileiro pode virar xadrez político

Morte de brasileiro pode virar xadrez político

Continua o mistério do assassinato do superintendente brasileiro da Andrade Gutierrez em Moçambique, Marcelo de Andrade, sábado, 28. O assassino seria o segurança da multinacional britânica G4S, que em Maputo tem entre seus donos um general da reserva, conhecido pela brutalidade na luta de independência e na repressão a recentes greves na empresa. Na verdade, ele seria testa de ferro da verdadeira proprietária: a primeira-dama de Moçambique, Maria da Luz Guebuza.

Finalmente

Ante a omissão geral da Nação, Sérgio Borja, 62, gaúcho com faca na boca, pediu ao Congresso o impeachment de Carlos Lupi, o cascateiro.

Há oposição

O deputado tucano Fernando Francischini (PR) mostrou que ainda há oposição no Brasil: processa Dilma na Justiça por não demitir Lupi.

Fim de papo

Ex-policial especialista em inteligência, o delegado aposentado Celso Ferro já não presta consultoria à deputada Eliana Pedrosa (PSD-DF).