‘Líder’ preso na Rocinha tem ligações perigosas

‘Líder’ preso na Rocinha tem ligações perigosas

Preso outra vez no Rio, ontem (2), por suposta ligação com o traficante Nem, o ex-presidente da associação de moradores William da Rocinha, tinha  prestígio de pop star com políticos, socialites e cantores, como Gilberto Gil e a mulher, Flora. Teve até manifesto contra a prisão dele em 2005, por suspeita de tráfico e sumiço de armas do Exército. Em 2009, William estrelou a inauguração das obras do PAC no Complexo do Alemão com Lula e o governador Sérgio Cabral (PMDB).

Ilustre convidado

A suspeita de 2005 não constrangeu Lula, em “entrevista exclusiva” ao blog de William. A entrevista foi retirada após a (má) repercussão.

Ilustre assessor

A primeira prisão de William chocou patrocinadores de sua ONG na Rocinha, pelas “conclusões precipitadas”. Virou assessor de vereadora.

Ilustre candidato

O material de campanha a deputado estadual pelo PRB do “líder comunitário” amigo de “Nem” foi bancada pelo governador Cabral.

Toma lá, dá cá

À prisão do ex-“líder comunitário” William da Rocinha se contrapõe o silêncio da Polícia Civil do Rio de Janeiro sobre o flagrante feito pela Polícia Federal de policiais civis dando fuga a comparsas de “Nem”.