Jornal do Brasil

Ciência e Tecnologia

Google encerra serviço de compartilhamento de dados com operadoras de telefonia móvel

Jornal do Brasil

O Google, da Alphabet, encerrou um serviço que mostrava a operadoras de telefonia móvel pontos fracos em sua cobertura de rede, disseram pessoas familiarizadas com o assunto à Reuters, por causa de preocupações da empresa de que o compartilhamento de dados de usuários de seu sistema operacional Android possa atrair o escrutínio de usuários e reguladores.

O fechamento do serviço, que não foi relatado anteriormente, decepcionou as operadoras de telefonia móvel que usavam os dados como parte de seu processo de tomada de decisão sobre onde estender ou atualizar sua cobertura. Mesmo que os dados tenham sido anônimos e o compartilhamento tenha se tornado comum, a iniciativa do Google ilustra como a empresa tem se preocupado em não chamar a atenção em meio a um foco acentuado na privacidade de dados em grande parte do mundo.

Macaque in the trees
(Foto: REUTERS/Charles Platiau/File Photo)

O serviço Mobile Network Insights do Google, lançado em março de 2017, era essencialmente um mapa mostrando as intensidades de sinal e as velocidades de conexão das operadoras que estavam chegando em cada área.

O serviço foi fornecido gratuitamente às operadoras e fornecedores e os ajudavam a gerenciar as operações. Os dados vieram de dispositivos que executam o sistema operacional Android, do Google, que está presente em cerca de 75% dos smartphones do mundo, tornando-se um recurso valioso para o setor.

Ele usava dados apenas de usuários que optaram por compartilhar com o Google o histórico de localização, o uso e diagnósticos do dispositivo. Os dados eram agregados, o que significa que eles não vinculavam explicitamente nenhuma informação de nenhum usuário. Incluía dados relativos ao próprio serviço da operadora e das concorrentes, que não eram identificados pelo nome.

No entanto, o Google encerrou o serviço em abril devido a preocupações com privacidade de dados, disseram à Reuters quatro pessoas com conhecimento direto do assunto.

A porta-voz do Google Victoria Keough confirmou a mudança, mas se recusou a elaborar, dizendo apenas que as "prioridades de produto" estão por trás da decisão. O aviso do Google às operadoras quando o serviço foi encerrado não especificou um motivo, disseram duas das quatro pessoas à Reuters.

"Trabalhamos em um programa para ajudar parceiros de telefonia móvel a melhorar suas redes por meio de métricas de desempenho agregadas e anônimas", disse Keough. "Continuamos comprometidos em melhorar o desempenho de rede em nossos aplicativos e serviços para os usuários".

(Por Angela Moon e Paresh Dave)