Jornal do Brasil

Ciência e Tecnologia

EUA registram 75 casos novos de sarampo e expansão do surto

Jornal do Brasil

Os Estados Unidos registraram 75 casos novos de sarampo na última semana, o que totaliza 839 casos no pior surto do vírus no país desde 1994, disseram autoridades federais de saúde pública nesta segunda-feira.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) relataram um aumento de 9,8% nos casos de sarampo em 23 Estados desde 10 de maio, um ressurgimento que autoridades de saúde pública atribuíram à disseminação de desinformação contra a vacina anti-sarampo.

Uma parcela minoritária, mas enfática, de pais se recusa a vacinar os filhos com a vacina contra sarampo, caxumba e rubéola por acreditar que pode causar autismo, algo que o consenso científico contradiz. Autoridades federais de saúde pública disseram que o surto atual afetou sobretudo crianças que não receberam a vacina, que imuniza contra a doença.

O surto de 2019 não se propagou para outros Estados desde a semana passada, quando a Pensilvânia se tornou o Estado mais recente a confirmar ao menos um caso.

Embora o vírus tenha sido eliminado do país em 2000, o que significa que não está mais presente continuamente o ano todo, surtos ainda ocorrem devido a viajantes vindos de países onde o sarampo ainda é comum, explicaram os CDC.

O surto atual se agravou desde que 82 pessoas em 2018 e mais de 40 em 2019 levaram sarampo de outros países para os EUA, os mais frequentes deles Ucrânia, Israel e Filipinas, segundo autoridades federais.