NY vai cobrar pedágio para circular no centro de Manhattan a partir de 2021

Depois de anos de adiamento, o estado de Nova York aprovou nesta segunda-feira a cobrança de uma espécie de pedágio para carros e caminhões que circularem no centro de Manhattan, a fim de descongestionar a cidade e renovar o metrô de Nova York, algo inédito nos Estados Unidos.

Esta nova taxa destinada a combater o congestionamento rodoviário, seguindo o modelo de pedágios estabelecidos em Londres, Estocolmo e Singapura, entrará em vigor na capital financeira dos Estados Unidos antes de 31 de dezembro de 2020, de acordo com o texto aprovado nesta segunda-feira pelo Parlamento do estado de Nova York.

A iniciativa pretende taxar quase todo o tráfego que flui através do centro da ilha de Manhattan, ao sul da rua 60.

Agora, um painel de especialistas terá que decidir o valor da cobrança: pelo menos US$ 12 por dia para carros e US$ 25 por caminhão, de acordo com estimativas.

A medida, impulsionada pelo governador democrata Andrew Cuomo reeleito em novembro, foi aclamada pelos ambientalistas, mas denunciada como "injusta" nos bairros vizinhos de Manhattan, como Queens, ou no estado de Nova Jersey, que faz fronteira com a região metropolitana de Nova York.

Os motoristas argumentam que afetará particularmente os trabalhadores que vivem em áreas distantes e carentes de transporte público e que são forçados a usar o carro para o seu deslocamento diário.

Os motoristas que usam as várias pontes e túneis existentes para entrar em Nova York, uma cidade rodeada por água, já pagam pedágios.

As receitas derivadas deverão ser alocadas principalmente para a renovação do metrô de Nova York, uma vez que são estimadas em 15 bilhões de dólares em cinco anos.

cat/tu/iba/llu/mr