Índia anuncia que derrubou satélite de órbita baixa durante exercício

A Índia derrubou um satélite de órbita baixa com um míssil durante um exercício, anunciou nesta quarta-feira o primeiro-ministro Narendra Modi, cujo país se tornou o quarto a alcançar esta proeza tecnológica, depois dos Estados Unidos, China e Rússia.

"Nossos cientistas derrubaram um satélite de órbita baixa a uma distância de 300 quilômetros", afirmou o político nacionalista hindu durante um raro discurso exibido na televisão, a apenas duas semanas do início das eleições legislativas no país do sul da Ásia.

"Nosso objetivo é estabelecer a paz e não criar uma atmosfera de guerra. Isto não está direcionado contra nenhum país", completou Modi no discurso, que não havia sido anunciado com antecedência.

"É um momento de orgulho para a Índia", declarou, antes de destacar que o país de 1,25 bilhão de habitantes se une às "superpotências do espaço".

A operação, batizada de "Mission Shakti" ("força" em hindi), durou três minutos. "O satélite era um alvo pré-estabelecido e foi derrubado por um míssil anti-satélite", explicou Modi.

A tecnologia anti-satélite tem o inconveniente de projetar milhares de fragmentos em grande velocidade na órbita terrestre, o que representa um perigo para outros objetos espaciais, apontam os especialistas. A China efetuou pela primeira vez um disparo similar em 2017.

A utilização de um laser, no entanto, permite deixar fora de serviço os instrumentos de um satélite, sem afetar sua integridade física.

O anúncio do governo indiano acontece no momento em que Modi aspira obter um segundo mandato de cinco anos nas eleições que começarão em 11 de abril, para as quais 900 milhões de eleitores estão convocados às urnas. Os resultados serão anunciados em 23 de maio.

amd/jhd/ra/erl/fp