Resultados positivos na Fase 1 de vacina experimental contra vírus Zika

O grupo franco-austríaco Valneva e americano Emergent BioSolutions anunciaram nesta segunda-feira (19) "resultados preliminares positivos" para a Fase 1 de sua vacina experimental contra o vírus Zika.

A vacina em fase experimental, chamada VLA1601, "alcançou o critério da avaliação principal do estudo, mostrando um perfil de inocuidade favorável para todas as doses e esquemas de vacinação testados", informaram os dois grupos em comunicado conjunto.

A VLA1601 "demonstrou ser imunógena [produção de anticorpos] em todos os grupos vacinados e gerou anticorpos contra o vírus Zika em função das doses e esquemas de vacinação", acrescentaram.

O estudo de Fase 1 foi realizado com 67 adultos, entre 18 e 49 anos, saudáveis e não infectados previamente por nenhum flavivírus, informaram ambos os grupos.

Valneva outorgou em julho de 2017 uma licença mundial exclusiva à Emergent BioSolutions para sua tecnologia de produção de vacinas contra o vírus Zika.

As duas empresas concordaram em desenvolver juntas a vacina até a publicação dos dados da Fase 1, enquanto que a responsabilidade das operações ficaria à cargo da Valneva.

A Emergent, por sua vez, dispõe de uma opção para continuar o desenvolvimento da vacina quando forem obtidos os resultados da Fase 1.

O grupo americano se comprometeu a saldar um primeiro pago de 5 milhões de euros "e pagamentos por objetivo adicionais ligados ao desenvolvimento clínico do produto, sua saída ao mercado e sua comercialização, que poderiam ultrapassar os 44 milhões de euros".

arz/tq/jvb/cc/mvv