Conheça o detox do fígado evesícula, método que auxilia na recuperação da saúde

Estilo de vida corrido e uma má alimentação levam muitas pessoas a terem o corpo intoxicado no decorrer da vida. Os alimentos industrializados, os agrotóxicos e centenas de produtos apresentados pela mídia como benéficos, levam o ser humano a contrair uma série de doenças, inclusive graves como as degenerativas. O fígado e a vesícula são dois dos órgãos que mais sofrem danos com toda esta intoxicação causada pelo estilo de vida contemporâneo. Nesse sentido, a desintoxicação orgânica se apresenta como uma opção na limpeza e resgate da saúde.

O fígado e a vesícula têm funções importantes para o funcionamento do corpo. Depois do cérebro, o fígado é a parte mais sensível do corpo humano. Responsável pela produção da bile, necessária para a digestão das gorduras, ele analisa tudo o que entra, além de sintetizar as proteínas e outras substâncias.  Já a vesícula, armazena a bile produzida pelo fígado, emulsifica gorduras e neutraliza ácidos na comida parcialmente digerida.

De acordo com a fisioterapeuta funcional do PhysioPersonal SPA, Jaqueline Santos, a desintoxicação envolve mudar os hábitos alimentares e o estilo de vida, de modo que as pessoas passem a ingerir menos toxinas e as eliminem gradativamente através de um tratamento detox. “Eliminar a química da alimentação não é fácil mas é super possível. Podemos ter uma alimentação saudável, viva e que realmente nos nutra e  proporcione saúde através de uma mudança de hábitos. No decorrer do tempo vamos retirando os químicos, os remédios e as toxinas geradas por um modo de vida aliada aos radicais livres.

O primeiro passo é fazer um diagnóstico  e começar logo a desintoxicação evitando cafeína, álcool, carboidratos ruins (arroz branco, massas, etc...), açúcares entre outros produtos tóxicos”, afirma a especialista. 

Fadiga, má digestão, dores de barriga, manchas e coceiras, problemas em digerir comidas oleosas são sintomas comuns relacionados ao comprometimento do fígado.  De acordo com a especialista a limpeza evita a retirada da vesícula por meio de cirurgia e é recomendada, principalmente, para pessoas com casos de gordura no fígado. “A limpeza é bastante utilizada em pessoas com fígado "gordo", síndrome do intestino irritado, inflamação dos intestinos, colite, intolerância a alimentos, dificuldades digestivas e outros problemas relacionados ao sistema digestivo inferior”, alega Jaqueline Santos que complementa dizendo não ser incomum que as pessoas, incluindo crianças, apresentem pedras no fígado e na vesícula.

“A limpeza é realizada através de uma técnica científica que ver os cálculos no fígado como principal impedimento para se manter a saúde, juventude e vitalidade em dia.  Ela integra técnicas de Desintoxicação dos Orgânica, Terapia Ortomolecular, Reeducação Alimentar, Suplementação. Alimentar e  Fitoterapia. Onde o equilíbrio corporal é restabelecido através de terapias que purificam e revitalizam os órgãos vitais, proporcionando mais equilíbrio, saúde, beleza e bem estar”, explica a fisioterapeuta funcional.