Ter boa visão noturna ajuda na prevenção de acidentes à noite

Dirigir à noite exige, além de muita atenção, enxergar bem. Caso a visão noturna do motorista não seja das melhores, as chances de se envolver em um acidente são ainda maiores. Dados da Polícia Rodoviária Federal apontam, inclusive, que, à medida que anoitece, aumenta em todo o país o volume de colisões. Em média, cerca de 33% dos acidentes acontecem no período da noite. Por isso, cuidar da saúde dos olhos é um fator de prevenção a acidentes de trânsito que, conforme a gravidade, podem ser fatais.

De acordo com o médico Luiz Geraldo Simões de Assis, diretor clínico do Instituto de Oftalmologia de Curitiba (IOC), a visão noturna pode ser prejudicada principalmente por conta de deformidades na superfície da córnea. “Em muitos casos, essas irregularidades são cicatrizes decorrentes de cirurgias realizadas por técnicas ultrapassadas, como a cirurgia com bisturi de diamante. Essas cicatrizes é que atrapalham a nitidez da visão, uma imagem mais limpa, especialmente durante à noite”, conta o oftalmologista.

Para tratar essas deformidades, o médico explica que existe um aparelho que consegue mapear tridimensionalmente toda a córnea. “O Topolyzer consegue fazer esse mapeamento de toda a superfície da córnea, a camada mais externa do olho, pelo reflexo de 22 mil pontos de toda sua área”, diz o diretor clínico do IOC, pioneiro no uso da tecnologia aqui no país. “São justamente as informações registradas por este aparelho que vão guiar os disparos do laser durante o procedimento de correção dessas deformidades, como se fosse um GPS indicando o melhor caminho a ser seguido”, completa o médico.

O aparelho a laser atua sobre as áreas de grandes deformidades com um maior número de disparos, regularizando a superfície da córnea e trazendo maior nitidez às imagens. “Essa técnica, de aliar o laser à Topografia Guiada, traz resultados clínicos muitos superiores, que ainda não foram alcançados por qualquer outro recurso nos dias de hoje”, conclui Assis.