Forças Armadas mobilizam contingente no combate ao mosquito Aedes

O zika virus é novo, mas o inimigo é antigo. O Aedes aegypti, além da dengue e da febre chikungunya, também é o responsável por transmitir a doença no Brasil. No esforço nacional de enfrentamento ao mosquito, o Ministério da Defesa mobilizou um grande contingente da Marinha, do Exército e da Aeronáutica para apoiar o combate ao Aedes em todo país.

Almirante Ademir, chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas disse: O uso dos militares foi basicamente porque nós temos uma capacidade de mobilização muito grande, além, lógico, da capilaridade, principalmente nas grandes cidades, e, cidades próximas à fronteira. Por sorte, nós tínhamos grandes efetivos militares nas regiões do Brasil onde havia mais doenças causadas pelos vírus transmitidos pelo mosquito?.

Jennifer França,  auxiliar de departamento pessoal, disse: Infelizmente mesmo tendo muito informação hoje em dia, muita gente não sabe. Eu acho que uma coisinha não tem nada a ver e pode estar causando problemas. E alguns até sabem, mas faz vista grossa. Então entrando, acaba vendo e tirando já de uma vez.

As ações vêm ocorrendo desde novembro do ano passado. Em uma das etapas, cerca de 220 mil militares atuaram em todos os estados. Cerca de três milhões de residências foram alcançadas.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais