OMS declara fim da epidemia de ebola

Epidemia matou mais de 11 mil pessoas em diversos países

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou o fim da epidemia de ebola nesta quinta-feira (14), após mais de dois anos de surto. "Hoje, a Organização Mundial da Saúde declara o fim da epidemia de ebola na Libéria e afirma que todas as cadeias conhecidas de transmissão na África Ocidental cessaram", emitiu em nota a entidade.    

Segundo o comunicado, esta quinta-feira marca "a primeira vez, desde o início da epidemia, que os três países mais atingidos não notificaram nenhum caso há, ao menos, 42 dias". Esse é o prazo determinado pelas autoridades como seguro para declarar o fim da transmissão.    

Serra Leoa havia declarado o fim da epidemia no dia 7 de novembro do ano passado, Guiné tinha feito a mesma declaração no último dia 29 de dezembro e hoje marca o dia que a Libéria está livre do vírus.    

O "paciente zero" do surto havia sido notificado no dia 6 de dezembro de 2013 na Guiné. Um bebê havia contraído o vírus diretamente de um morcego infectado com o vírus.    

A epidemia de ebola deixou, ao todo, 11.315 mortos e 28.637 pessoas infectadas. O país com o maior número de vítimas fatais é a própria Libéria, com 4.809, seguida por Serra Leoa (3.955) e Guiné (2.536). 

Também ocorreram mortes na Nigéria (oito), no Mali (seis) e nos Estados Unidos (uma) e contaminações em Itália, Senegal, Espanha e Reino Unido (uma cada).

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais