Pequim emite 2º alerta vermelho da história contra poluição

Capital será afetada por nuvem de fumaça a partir de amanhã

As autoridades da China decretaram novamente "alerta vermelho" nesta sexta-feira (18) devido ao índice de poluição atmosférica na capital do país, Pequim. É a segunda vez na história da cidade que o índice chega ao máximo, sendo que a primeira ocorreu no último dia 7 de dezembro. Em um comunicado, o escritório de meteorologia de Pequim disse que nuvens de poluição atingirão a capital amanhã (19). A fumaça não se dissolverá antes da quarta-feira (23) e a estimativa é de que a concentração de partículas PM2,5 (as mais finas e suscetíveis ase infiltrarem no pulmão) chegará a 500 por metrô cúbico de ar.

    A Organização Mundial da Saúde (OMS) consideram que 25 metros cúbicos de partículas PM2,5 já são perigosas para a saúde. A visibilidade em Pequim deverá ficar a menos de um quilômetro.

    Como consequência do alerta vermelho, será restringida a circulação de carros e algumas fábricas deverão reduzir suas atividades. Churrascos e festas ao ar livre que promovam fumaça serão vetadas. Em relação ao funcionamento das escolas, caberá a cada direção institucional decidir. Outra orientação à população é evitar atividades na rua. Em novembro, após uma nuvem de poluição cair sobre Pequim, as autoridades locais foram alvos de críticas por não terem declarado alerta vermelho nem adotado medidas contra a situação.

    (ANSA)