Grávidas devem ter cuidados especiais ao dirigir

Todo cuidado no trânsito é necessário e quando quem está ao volante é uma grávida é preciso ter atenção especial para garantir a saúde e a segurança da mulher e do bebê. O Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran|ES) orienta as futuras mamães sobre os cuidados ao dirigir e aproveitar melhor o feriado. 

Segundo o gerente operacional do Detran|ES, Maurício Becker, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) não proíbe uma grávida de dirigir, no entanto é importante que ela tenha alguns cuidados. Já em motos, devido ao risco maior à segurança do bebê em caso de acidente, é desaconselhável à gestante transitar nesse tipo de veículo, seja como condutora ou passageira. 

Ao dirigir um veículo, ou mesmo como passageira, a gestante deve sempre usar o cinto de três pontos, mantendo a faixa subabdominal abaixo da barriga, tão baixa e ajustada quanto possível. A faixa diagonal deve cruzar o meio do ombro, depois passar entre os seios e lateralmente ao abdômen, nunca sobre o útero, nem debaixo do braço ou da axila. 

As grávidas devem obedecer a regras básicas de segurança na direção. Caso apresente algum sintoma como enjoo, tontura, alteração da pressão arterial ou inchaço, que podem se manifestar durante a gravidez, a mulher não deve dirigir. A gestante também deve evitar conduzir por longas distâncias, em jejum, com calor ou frio excessivo e em estradas ruins para não sofrer algum desconforto. 

“A motorista grávida deve utilizar corretamente o cinto de segurança e não dirigir se estiver com algum mal estar ou se não estiver se sentindo confortável na posição. O mais importante é sempre consultar seu médico e garantir que está bem para dirigir”, orienta o gerente. 

Com a gestação mais avançada, a grávida deve reforçar os cuidados. Ela deve se sentar no banco de modo que se sinta confortável e manter uma distância segura entre a barriga e o volante, afastando o banco de forma a não prejudicar o alcance dos pedais.