Aids cresce 21,5% entre a população jovem de São Paulo

As notificações de casos de aids entre os jovens paulistas com idade entre 15 e 24 anos aumentaram 21,5% nos últimos sete anos, segundo levantamento da Secretaria de Estado da Saúde. Em 2007, houve 594 novos casos da doença e, em 2013, foram registrados 722 novos infectados.

Levando em conta todas as faixas etárias, observou-se queda de 20% do número de novos infectados. Enquanto, em 2007, ocorreram 8.482 novos casos, no ano passado o número caiu para 6.830 pessoas.

As notificações tiveram redução maior entre os heterossexuais. Foram 3.762 casos em 2007, contra 2.578 em 2013. Entre os homens que fazem sexo com outros homens, o número aumentou, passando de 1.328 notificações, em 2007, para 1.549, no ano passado.

O número de casos entre os idosos (60 anos ou mais) aumentou. Foram 319 casos notificados, em 2007, contra 322 novos casos durante o ano passado. Em 2013, ocorreram 1.547 óbitos causados pela doença, o equivalente a quatro mortes por dia, em todo o estado.

Hoje (1º), São Paulo recebe um mutirão de testes gratuitos da campanha "Fique Sabendo", nas 3,3 mil unidades de saúde de todo o estado. Até 5 de dezembro, devem ser feitos 200 mil testes rápidos. O resultado sai em apenas 30 minutos.

Nas redes sociais, o Instituto de Infectologia Emílio Ribas também promove a campanha "Desafio da Camisinha". Focada nos jovens, a iniciativa pede que esse público tire selfies segurando um preservativo ou com mensagens de apoio à prevenção da doença.

*Matéria substituída às 13h13 do dia 1º/12/2014 para alteração dos dados divulgados em errata, pela Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo.