Abraço simbólico na Lagoa comemora Dia Mundial de Prevenção ao Diabetes

Para esclarecer a população sobre a diabetes e suas complicações, como o pé diabético, a Associação Carioca de Diabéticos (ACD), que funciona no Rio de Janeiro há 54 anos, realiza sábado, dia 15, data em que se comemora o Dia Mundial de Prevenção à doença, um Abraço Simbólico à Lagoa Rodrigo de Freitas. A concentração para o evento se dará a partir das 14h, com a campanha de detecção do diabetes, e as ações simbólicas a partir de 17h30.

Segundo o cirurgião vascular Jackson Caiafa, presidente da ACD, aproveitando o formato de coração da Lagoa e utilizando o Círculo Azul do Diabetes (símbolo da campanha mundial de fraternidade com o diabético da International Diabetes Federation), "faremos se elevar do espelho d’água da Lagoa a imagem do Círculo, através de uma guirlanda circular de balões azuis, ao mesmo tempo que três mil outros balões azuis serão liberados em revoada no Parque dos Patins".

 “Queremos deixar a imagem do Círculo Azul do Diabetes no Coração do Rio de Janeiro”, diz Caiafa, que programou também uma campanha de detecção da doença no Parque dos Patins, com 10 tendas azuis onde serão realizados exames de glicemia capilar, mensuração da pressão arterial, verificação do peso, altura e IMC, além do exame dos pés dos diabéticos que comparecerem ou forem descobertos na campanha. 

Caiafa explica que serão ainda distribuídos folders e livretos informativos sobre o diabetes e suas complicações. “No restante do entorno da Lagoa, a cada quilômetro, teremos uma tenda azul com distribuição do material informativo e uma maca com podólogos que farão reflexologia podal nos passantes”, diz o médico.

Esse evento, assim como toda uma programação acontece durante a 8ª SAD-RJ (Semana de Atenção ao Diabético) organizada pela ACD com o intuito de informar a população e conclamar os profissionais de saúde e os gestores de saúde brasileiros multiplicarem seus esforços na direção de um tratamento mais justo e equânime dos diabéticos brasileiros, hoje em um número calculado em cerca de  12 milhões de portadores.

A OMS - Organização Mundial de Saúde e a IDF - International Diabetes Federation consideram o Diabetes Mellitus (DM) como a pandemia a ser combatida no século XXI, exigindo de todos, pacientes, familiares, equipes de saúde e gestores públicos ou privados, um maior direcionamento e atenção para ações de educação, prevenção e tratamento da doença. O DM permanece com um crescimento exponencial em sua prevalência, particularmente nos, assim denominados, países em desenvolvimento, que poderão dobrar seu número de diabéticos nos próximos 15 a 20 anos, chegando a uma prevalência mundial de mais de 592 milhões de diabéticos em 2035.