Cuba enviará mais 296 médicos para combater ebola

OMS anuncia milhares de doses de remédio para o início de 2015

As autoridades sanitárias de Cuba anunciaram o envio de mais 296 médicos e enfermeiros para combater a epidemia de ebola na África. O anúncio desta sexta-feira (26) explicou que esses especialistas serão enviados para a Libéria e para a Guiné.

    No dia 12, o país já havia divulgado que iria enviar 165 médicos para Serra Leoa no início de outubro. Os três países são os mais afetados pela epidemia, que já matou 2.917 pessoas e infectou outras 6.263 na África, segundo dados divulgados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) nesta quinta-feira (25).

    A entidade também anunciou que milhares de doses de uma vacina experimental contra o vírus estarão disponíveis no início de 2015. O medicamento foi produzido pela GSK e pela NewLink Genetics.

    "GSK deve ter 10 mil doses disponíveis em 2015", afirmou a vice-diretora geral da OMS, Marie Paule Kieny. Por outro lado, a NewLink já doou para a organização mil doses da vacina e deve ter "outras milhares" de doses nos próximos meses. Já sobre o ZMapp, o medicamento experimental mais eficaz até o momento, a OMS afirmou que "uma centena de doses estará disponível até o final do ano, mas não o suficiente para ter um impacto sobre a epidemia". Apesar de ter autorizado o desenvolvimento de tratamentos a base de sangue dos sobreviventes, Kieny destacou que "na crise atual o problema principal não é a falta de remédios, mas sim o fraco sistema sanitário dos países". (ANSA)