Smartphone 3D da Amazon já está em fase de testes, diz site

A Amazon está na fase final de testes de dois smartphones, que seriam a estreia da gigante de varejo online no mercado de telefones inteligentes - no mundo dos tablets, ela já atua com as versões do tablet Kindle Fire. Segundo o TechCrunch, um dos modelos seria popular, e outro teria tela 3D e tecnologia eye-track, que percebe para onde o usuário olha e responde à direção da visão.

Os rumores de que a Amazon trabalha em um smartphone próprio rondam a mídia especializada em tecnologia desde 2011, mas ficou mais concreto em maio deste ano, quando o Wall Street Journal divulgou que seriam dois aparelhos. Agora, aparecem detalhes - ainda que esparsos - sobre as configurações dos aparelhos, como o sistema operacional FireOS, o mesmo dos Kindles, baseado no Android do Google.

O site cita dados publicados por uma conta fantasma no Hacker News, e diz ter confirmado informações com outas fontes, que afirmam que o "Projeto B" - codinome dos planos da americana comandada por Jeff Bezos - indicava que o modelo topo de linha seria chamado Duke, mas as novas informações não oficiais dão conta de que se chamará Smith.

O modelo popular chegaria ao mercado ainda neste ano, mas o 3D só em 2014. Segundo o HN, a tela não é tridimensional, mas há uma câmera em cada canto da parte frontal do aparelho, que acompanha movimentos de olhos e cabeça do usuário, movendo a interface para dar a impressão de 3D. "Parecido com o que o iOS 7 tem feito usando o acelerômetro", descreve o post.

O TechCrunch pondera, por outro lado, que o uso de tantas câmeras pode resultar em um gasto grande de bateria, o que seria um impeditivo à comercialização do modelo. Além disso, seria um custo alto de fabricação - mas, por outro lado, poderia ser a aposta da Amazon para diferenciar o aparelho em meio à grande gama de Androids disponível.

A tecnologia, ainda de acordo com o HN, foi testada para ignorar outros rostos próximos ao do usuário, e teria a vantagem, em relação à da Apple, de gerar o 3D de acordo com o movimento do usuário, e não do aparelho. O smartphone ainda poderia vir equipado com reconhecimento de objetos, para que o usuário faça a foto de um item e busque-o na loja online, o que permitiria à Amazon cortar os preços do dispositivo por esperar ganhos extras com as vendas na loja da web.

Modelo de entrada

O modelo de entrada seria um smartphone popular básico, com o mesmo FireOS dos tablets Kindle. A data de lançamento, esperada para 2013, ainda pode ser adiada para o ano que vem, uma vez que, segundo fontes do TechCrunch, essa previsão vem mudando bastante.

Houve boatos de que a Amazon poderia entregar o dispositivo de graça, mas a hipótese agora é que o baixo preço seja compensado pela apresentação de anúncios - modelo de negócio usado, por exemplo, por aplicativos disponíveis gratuitamente para downloads e que geram receita através de propagandas.

O site americano reporta que ambos os smartphones têm circulado no Lab126 da Amazon, em Cupertino, dentro de uma caixa de metal de onde só é possível a tela, e não é permitido retirar o aparelho do prédio de pesquisa e desenvolvimento. Aliás, os andares do edifício em que o laboratório funciona estão com acesso restrito, segundo o TechCrunch - mesmo procedimento adotado pela vizinha Apple.