Veja como a inalação de fumaça pode levar à morte

A fumaça é um produto de combustão de vários materiais químicos, por isso, se inalada, causa reação inflamatória nas vias aéreas superiores (nariz faringe e laringe) e inferiores (traqueia, brônquios e alvéolos). Esses tipos de lesões podem aparecer até 24 horas depois e os principais sintomas são falta de ar e tosse, informou o pneumologista Marcelo Alcântara Holanda. 

Ele explicou que a inflamação respiratória pode matar em um curto espaço de tempo pela falta de oxigenação no sangue. A fumaça provoca o fechamento das vias aéreas superiores e impede a eliminação do gás carbônico no organismo e a entrada de oxigênio no organismo.  Quando as células de defesa liberam enzimas para combater a intoxicação, atingem e rompem os alvéolos, inundando-os de sangue e impedindo a passagem de ar.

O ministro da Saúde Alexandre Padilha alertou para os possíveis casos de doenças respiratórias decorrentes da inalação da fumaça tóxica entre os sobreviventes do incêndio da boate Kiss. O socorro médico imediato após a apresentação de sintomas é essencial. Deve ser feita a hiperoxigenação com máscaras especiais com reservatório de oxigênio, indicou Holanda.

Incêndio na Boate Kiss

Um incêndio de grandes proporções deixou mais de 230 mortos na madrugada deste domingo em Santa Maria (RS). O incidente, que começou por volta das 2h30, ocorreu na Boate Kiss, na rua dos Andradas, no centro da cidade. O Corpo de Bombeiros acredita que o fogo iniciou com um sinalizador lançado por um integrante da banda que fazia show na festa universitária.

Segundo um segurança que trabalhava no local, muitas pessoas foram pisoteadas. "Na hora que o fogo começou foi um desespero para tentar sair pela única porta de entrada e saída da boate e muita gente foi pisoteada. Todos quiseram sair ao mesmo tempo e muita gente morreu tentando sair", contou. O local foi interditado e os corpos foram levados ao Centro Desportivo Municipal, onde centenas de pessoas se reuniam em busca de informações.

A prefeitura da cidade decretou luto oficial de 30 dias e anunciou a contratação imediata de psicólogos e psiquiatras para acompanhar as famílias das vítimas. A presidente Dilma Rousseff interrompeu viagem oficial que fazia ao Chile e foi até a cidade, onde se reuniu com o governador Tarso Genro e parentes dos mortos.