Hacker é expulso por alertar sobre falha de segurança na escola

Um aluno do colégio Dawson, de Montreal, no Canadá, foi expulso depois de descobrir uma falha num sistema de computador que comprometia a segurança das informações pessoais de 250 mil estudantes da instituição, relata o jornal canadense The National Post.

Ahmed Al-Khabaz, 20 anos, estudante de ciências da computação na mesma instituição, estava trabalhando em um aplicativo móvel para facilitar o acesso aos serviços da escola quando encontrou o código com problemas.

"Eu vi uma falha que deixava vulnerável as informações pessoais de milhares de estudantes, incluindo as minhas", disse Al-Khabaz ao jornal.

Inicialmente, a direção da escola agradeceu ao estudante por ter alertado sobre a falha. Dois dias depois da descoberta, no entanto, depois de voltar a testar o programa para ver se as falhas foram corrigidas, o estudante recebeu um telefonema da empresa que desenvolveu o código, alegando que ele estava atacando o sistema da companhia pela segunda vez.

"Eu me desculpei várias vezes, e expliquei que eu era um dos alunos que encontraram a vulnerabilidade mais cedo e só estava testando para ver se foram corrigidas. Mas ele (funcionário da empresa) me disse que eu poderia ir para a cadeia, a menos que eu concordasse em me encontrar com ele e assinar um acordo de confidencialidade sobre o assunto", disse Al-Khabaz.

O estudante assinou o acordo e, aparentemente, tudo terminaria bem, a não ser pelo fato de a escola, agora, encarar a conduta de Al-Khabaz como "inadequada para um profissional da área da comunicação". Apesar das suas explicações, um conselho escolar decidiu pela expulsão do estudante.

Al-Khabaz está recorrendo da decisão na justiça.