Na véspera de mudar termos, Instagram diz ter 90 milhões de usuários  

Pela primeira vez, segundo o site The Next Web, o Instagram divulgou o seu número de usuários ativos: 90 milhões ao mês. Segundo o site, são 40 milhões de fotos por dia, 8,5 mil likes por segundo e 1 mil comentários por segundo, com picos de 10 mil comentários por segundo.

Com a divulgação, o Instagram ameniza o medo de que as recentes mudanças nos termos de serviços da rede resultaram numa baixa de usuários.

Números de consultorias como AppData chegaram a dizer que o impacto na queda de uso chegou a 50%. Os dados, no entanto, aponta o The Next Web, não são exatos.

Outro levantamento, da AppStats, indica que o Instagram perdeu 42% dos usuários com as mudanças

Em dezembro, o Facebook anunciou uma mudança na sua política de privacidade que dava a entender que poderia vender as imagens dos internautas cadastrados sem remunerá-los, o que pode ter motivado a significativa redução no número de usuários diários.

No dia seguinte ao anúncio, o número de usuários diários caiu de 16 milhões para 5 milhões. Depois que a empresa publicou uma nova versão das regras de uso de dados e deixou claro que não tem a intenção de vencer as fotos de seus membros, o número subiu, mas não voltou a atingir o patamar anterior, e estacionou na faixa dos 9 milhões.

Entenda o caso

As mudanças nas políticas de serviço do Instagram foram anunciadas no dia 17 de dezembro, com a promessa de entrar em vigor em 16 de janeiro. Na primeira versão anunciada, as novas regras permitem que a companhia gere receita publicitária para o Facebook dando aos anunciantes o direito de exibir fotos de usuário e outras informações pessoais para a publicidade - ou, na interpretação dos usuários, venda as suas fotos sem qualquer compensação.

O Instagram gerou protestos por usuários, que acabaram forçando o CEO da empresa a se manifestar, negando que o serviço tivesse a intenção de vender o conteúdo gerado pelos cadastrados. No mesmo post em que anuncia a revisão das regras, Kevin Systrom diz que o Instagram não tem a intenção de vender as fotos do serviço, garantindo assim que o aplicativo não se tornará uma agência de venda de fotos.

Lançado em outubro de 2010, o Instagram foi comprado pelo Facebook neste ano, por US$ 1 bilhão, em um negócio considerado um reconhecimento da força do aplicativo de fotos. Em setembro, Mark Zuckerberg disse que o serviço tinha 100 milhões de usuários.