Linux: Ubuntu vai virar smartphone até 2014

Uma das versões mais populares do mundo de sistemas operacionais Linux para os desktops, o Ubuntu, da desenvolvedora Canonical, deverá chegar aos celulares entre o final deste ano e o início de 2014, informa o site The Verge. O sistema operacional móvel será suportado por processadores x86 e ARM, e terá o Android como base.

O modelo será produzido por uma fabricante ainda não anunciada pela Canonical.

Conforme a desenvolvedora, a configuração de entrada do smartphone com Ubuntu terá processador 1 Ghz Cortex A9, de 512 MB a 1 GB de memória, armazenamento entre 4 GB a 8 GB, com a possibilidade de expansão via cartão de memória, porém sem o recurso de convergência para desktops.

Essa função permite usar o aparelho como se fosse um computador, conectando-o a uma estação ligada a monitor e teclado, transformando o celular em um "gabinete" de um desktop.

Já o Ubuntu superphone terá Quad-core A9 or Intel Atom, 1 GB de memória, armazenamento de 32 GB e a convergência para desktops.

De acordo com o The Verge, a interface móvel do Ubuntu trará algumas características únicas para separá-lo da concorrência.

Gestos da borda da tela irão desempenhar um grande papel na navegação. A Canonical diz que passar o dedo em qualquer um dos quatro cantos diferentes da tela permitirá aos usuários mudar apps e buscas conteúdos. Além disso, um toque breve do lado esquerdo exibirá os aplicativos favoritos do usuário, enquanto um golpe da esquerda para a direita vai puxar todos os aplicativos abertos.

Na avaliação do site, a partir de uma perspectiva de design global, o Ubuntu parece oferecer uma experiência de tela dinâmica casa que é um pouco diferente do que o Windows Phone, Android ou iOS. Ele é focado mais em torno do conteúdo utilizado recentemente - contatos recentemente contatados, a música adicionada por último à biblioteca e aplicativos usados - em vez de uma grade estática de conteúdo.