IBGE: crianças e jovens têm mais excesso  que falta de peso

Estudo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgado nesta quarta-feira (28) mostra que as crianças e adolescentes brasileiros têm, em média, mais excesso de peso que déficit de massa corporal. Segundo a pesquisa, 33,5% das crianças de 5 a 9 anos estão com sobrepeso, contra 4,1% com déficit de massa corpórea.

A Síntese de Indicadores Sociais 2012 diz ainda que, entre os jovens com 10 a 19 anos, um quinto ou 20,5% deles apresentam sobrepeso, contra 3,4% com "magreza" excessiva. 

A obesidade (estágio superior ao sobrepeso) também foi destacada no relatório recém-lançado. Pelo menos 11,8% das meninas e 16,6% dos meninos entre 5 e 9 anos foram considerados obesos, segundo o IBGE. No grupo de 10 a 19 anos, 4,9% das crianças apresentaram quadro de obesidade.

A Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (Pense), que integra o relatório, aponta que 16% dos jovens no 9º ano do ensino fundamental estavam com sobrepeso quando o estudo foi realizado, em 2009. Já o déficit de massa corporal atingia só 2,9% destes jovens, número bem menor do que os com excesso de peso. Outros 7,2% estavam obesos.

A capital com maior número de estudantes do 9º ano do ensino fundamental acima do peso é Porto Alegre (20,1%), diz o IBGE. Na sequência estão Rio de Janeiro (18,3%) e Florianópolis (17,2%).

No caso das crianças de 5 a 9 anos, o excesso de peso é mais comum nas regiões Sudeste (39,7%), Centro-Oeste (37,9%) e Sul (36,3%). A situação é parecida com a encontrada entre os jovens de 10 a 19 anos - o sobrepeso é maior nas regiões Sul (26,9%), Sudeste (24,4%) e Centro-Oeste (23,9%), de acordo com o IBGE.