Estudo indica ligação entre produto químico e doenças do coração 

Exposição ao ácido perfluorooctanoico (PFOA) pode estar ligada a doenças do coração e de artérias periféricas, segundo estudo divulgado nesta segunda-feira na revista especializada Archives of Internal Medicine. Essa substância é encontrada em uma variada gama de produtos, como lubrificantes, alguns tipos de papel, pomadas e embalagens de alimentos.

De acordo com análises anteriores, o PFOA é encontrado no sangue de mais de 98% da população dos Estados Unidos. No novo estudo, os pesquisadores analisaram 1.216 casos registrados nos anos de 1999, 2000, 2003 e 2004 e afirmam ter encontrado ligação entre a exposição ao ácido e o aumento de casos de doenças cardiovasculares.

Segundo o estudo, quanto maior o nível de PFOA no sangue, maior é a quantidade de dois biomarcadores ligados à aterosclerose, uma das principais causas de morte no planeta, independente de sexo, etnia, idade, massa corporal, diabetes, hipertensão, nível de colesterol ou de o paciente ser ou não fumante.

"Nossos resultados contribuem para dados emergentes sobre os efeitos na saúde dos PFCs, sugerindo pela primeira vez que a exposição ao PFOA é potencialmente relacionada a CVD e PAD (biomarcadores da aterosclerose). Contudo, devido à natureza transversal do estudo, não podemos concluir quer a associação é causal", afirma Anoop Shankar, da Universidade da Virgína Ocidental.