Pesquisador desembarca no Rio para conferência sobre terapias genéticas 

Com uma longa trajetória na área científica, em mais de 40 anos dedicados às pesquisas, o premiado cientista canadense, Diretor do laboratório de pesquisas genéticas da Universidade de Laval ( ULAVAL ) ( Canadá ), o Prof Jacques Tremblay irá discutir sobre as futuras projeções internacionais para o tratamento de doenças genéticas. Identificação de mais de 7.000 doenças genéticas, sequenciamento do DNA de alto rendimento e as possíveis abordagens terapêuticas serão alguns dos temas abordados na sessão, além de apresentar um panorama do andamento de suas promissoras pesquisas genéticas.

Comandadas pelo Prof Tremblay, recentes pesquisas desenvolvidas no Laboratório de Genética da ULAVAL, no Quebec, Canadá, dão conta de que a solução no tratamento de inúmeras doenças de motivação genética pode estar mais perto do que se imagina. Os estudos são muito promissores e são realizados a partir da descoberta da ação de uma proteína chamada TALE, proteína que está sendo utilizada nas pesquisas para a correção das mais variadas mutações genéticas.

As pesquisas são baseadas em uma técnica de genética humana desenvolvida por meio do sequenciamento de nucleotídeos que permite uma rápida identificação dos genes mutantes, segmentos do DNA que possuem a informação necessária para codificar uma proteína. Tais genes mutantes podem variar de acordo com cada caso, sendo responsáveis por diversas patologias genéticas, como por exemplo as Degenerações Retinianas, a Distrofia Miotônica, a Fibrose Cística e a Hemofilia A.

As pesquisas realizadas no Canadá representam um grande avanço científico para o tratamento potencial de diversas doenças genéticas através da correção dos genes doentes e podem levar grande esperança a milhões de pessoas em todo o mundo.

 O Prof Jacques Tremblay estará no Rio de Janeiro entre 27 de outubro e 02 de novembro e ficará à disposição da mídia para maiores esclarecimentos. O médico brasileiro, Dr. Marcello Bossois, assistente de Tremblay no desenvolvimento das pesquisas no Canadá, também estará à disposição para contribuir com a imprensa brasileira.