Cálcio pode piorar a condição do câncer de próstata, diz estudo  

Pacientes que sofrem com o câncer de próstata e tomam suplementos de cálcio como tratamento para a perda óssea podem estar piorando a sua condição, alertam pesquisadores. Uma revisão de alguns dados concluiu que os suplementos não melhoram a força dos ossos e podem aumentar o risco de doenças do coração e tornar o câncer mais agressivo. As informações são do jornal britânico Daily Mail.

Pelo menos 5 mil homens com câncer de próstata usam a terapia hormonal a cada ano no Reino Unido. Ela atua no bloqueio de hormônios masculinos, mas também torna as fraturas mais frequentes. Pesquisadores americanos revisaram as diretrizes sobre suplementação de cálcio e vitamina D, tirando medidas da densidade óssea antes e depois dos pacientes serem prescritos com terapia hormonal.

O estudo, publicado no jornal The Oncologist, mostrou que paciente que ingerem as doses geralmente recomendadas têm os ossos afinados. Mridul Datta, co-autor do estudo, disse que o uso de cálcio e vitamina D com este tipo de paciente é tão lógico que ninguém havia questionado se eles realmente funcionam. “Nós costumávamos usar estes dados para determinar se os suplementos de cálcio e a vitamina D previnem a perda óssea nestes homens. A resposta é, claramente, não”, observou.

Embora o estudo faça essa associação, os pesquisadores avisam que ainda não há evidências suficientes sobre os efeitos do cálcio na saúde óssea. “Como não temos estudos que comparam a suplementação por cálcio com a não suplementação, o que daria uma ideia mais clara sobre os efeitos, outros estudos são necessários para estabelecer se o aumento de cálcio durante a terapia hormonal leva à melhora dos ossos ou não”, disse um dos profissionais envolvidos. A Food Standards Agency recomenda 700mg de cálcio por dia para adultos, que deve vir de fontes como queijo, leite e vegetais folhosos.