Morre última tartaruga de subespécie observada por Darwin 

A tartaruga macho conhecida como George Solitário, ícone da conservação ambiental e último representante conhecido de sua subespécie, morreu neste domingo no Parque Nacional de Galápagos, no Equador.

George, com idade estimada em 100 anos, foi visto pela primeira vez na Ilha de Pinta, no arquipélago de Galápagos, em 1972. Desde então, tornou-se um símbolo da preservação de espécies ameaçadas de extinção. Era o último exemplar conhecido da subespécie tartaruga-das-galápagos-de-pinta (chelonoidis nigra abingdoni).

As tartarugas gigantes de Galápagos estão entre as espécies observadas pelo cientista britânico Charles Darwin e que contribuíram para que ele formulasse, no século XIX, a teoria da evolução.