Novos incentivos são necessários para a saúde mundial, diz ONU 

O Grupo de Trabalho de Especialistas em Pesquisa e Desenvolvimento, Cewg, acaba de publicar um relatório sobre a saúde pública. O Grupo, formado pela Organização Mundial da Saúde, OMS, afirma que mais investimentos são necessários para pesquisas, especialmente em doenças que afetam países em desenvolvimento.

John Arne Rottingen, chefe do Cewg, disse que direitos de propriedade intelectual "não provêm de incentivos suficientes" para a pesquisa de doenças.  Segundo ele,  se o custo de pequisa e desenvolvimento for passado ao paciente, os "tratamentos nunca serão acessíveis para quem mais os necessita".

Recomendações

No relatório, é proposta uma série de mudanças para melhorar a saúde dos cidadãos dos países menos desenvolvidos. As recomendações visam incentivar os estudos científicos e tornar o tratamento médico mais acessível. Para isso, será necessário maior compromisso mundial para o financiamento e coordenação da saúde dos países mais pobres.

Entre as iniciativas sugeridas, está a abertura dos resultados desses estudos ao domínio público. Outra recomendação é a doação de ao menos 0,01% do Produto Interno Bruto, PIB, de cada país, para a saúde dos países em desenvolvimento.

Uma revisão do relatório ocorreu em janeiro desse ano em Genebra, na Suíça. As conclusões e recomendações do documento serão discutidas na Assembleia Mundial da Saúde, em maio.