OMS destinará US$ 785 mi para erradicar 17 doenças comuns em países pobres

Brasília – A Organização Mundial da Saúde (OMS) quer erradicar 17 doenças e enfermidades comuns em países pobres e em desenvolvimento, como hanseníase e Chagas, no período de 2015 a 2020. Na tentativa de conter o avanço dessas doenças, a entidade vai investir US$ 785 milhões. A ideia é incentivar programas locais de distribuição de medicamentos e tratamento de saúde. As informações são da OMS.

Na relação de doenças e problemas de saúde também estão cisticercose, dengue, tripanossomíase humana do tipo africano, leishmaniose, filariose linfática, raiva e esquistossomose, além de consequências de picadas de cobra, por exemplo.

A decisão foi anunciada nesta quinta-feira durante uma reunião de especialistas, em Londres, no Reino Unido. Na reunião, foi aprovado um roteiro definindo as prioridades para erradicar as chamadas doenças tropicais negligenciadas.

A diretora-geral da OMS, Margaret Chan, disse que a reunião de ontem foi “histórica e sem precedentes”. Segundo ela, há uma confiança coletiva de que será possível erradicar essas doenças até o final de 2020. A diretora-geral lembrou ainda que as ações devem reunir as iniciativas públicas e privadas.