Brasileiros chegam à Antártida para instalar módulo científico

O grupo de cientistas do Programa Antártico Brasileiro (Proantar), liderado pelo glaciólogo Jefferson Cardia Simões, do Centro Polar e Climático da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), chegou na noite de sábado ao acampamento base da expedição Criosfera, que resultará na istalação do primeiro módulo científico brasileiro no interior do continente gelado. Os pesquisadores estão acampados a 1143 km do Polo Sul Geográfico e a 2124 km ao sul da Estação Antártica Comandante Ferraz do Brasil - o que representa uma distância de 6608 km do Rio de Janeiro e 5719 km de Porto Alegre.

Cientistas informaram que no momento do pouso da aeronave russa Ilyushin-76 a temperatura local oscilava ao redor dos - 12°C, temperatura considerada alta para esta época do ano. Outra característica deste período de verão no hemisfério sul é que o Sol não se põe, ou seja, os cientistas vão conviver com 24 horas de luz na Antártida.

Nos próximos três dias, um trator com o módulo científico Criosfera I e mais sete toneladas de equipamentos científicos, alimentos, combustível e barracas partirá rumo a um ponto mais ao sul, de onde decolarão para o destino final em um avião DC-3 adaptado para aterissar na neve.

A viagem de trator ocorrerá por cerca de 500 km sobre o manto de gelo antártico. O grupo de cientistas irá se dividir entre o acampamento base e o local de instalação da estação, onde ficarão 10 pesquisadores, durante um mês, para instalar o primeiro módulo científico brasileiro próximo do Polo Sul Geográfico.