Belo Horizonte terá 1º Congresso de Direito Digital

Como enfrentar os ataques à imagem da pessoa e das empresas na Internet? A melhor resposta para este problema pode estar na blindagem jurídica digital, um recurso eficaz para zelar pela reputação de quem sofreu um dano no mundo virtual. Este é um dos assuntos que serão discutidos no I Congresso Mineiro de Direito Digital, que ocorre na próxima quinta-feira, dia 20, no Hotel BH Platinum, em Belo Horizonte. Organizado pela Sucesu-MG, o evento é inédito em Minas Gerais e traz temas contextualizados sobre tecnologia da informação com relevância jurídica que despertam interesse para pessoas e empresas que enfrentam incidentes diários no mundo digital.

 "Se Andy Warhol disse um dia que cada cidadão terá os seus 15 minutos de fama na mídia digital, estaremos sujeitos à execração por tempo ainda superior se não soubermos como reagir a estes incidentes", destaca o coordenador do evento e vice-presidente jurídico da Sucesu, Alexandre Atheniense. De acordo o advogado, no âmbito corporativo é importante capacitar os gestores quanto à proteção do patrimônio das empresas armazenado em bits e a reação imediata aos incidentes relacionados à tecnologia da informação. “A adoção de uma política de segurança da informação em conformidade com a legislação vigente seguindo os padrões mundiais é o caminho para a blindagem dos ativos digitais” ressalta Atheniense, que também é especialista em Direito Digital e sócio de Aristoteles Atheniense Advogados.

 No Congresso serão debatidos vários outros temas ligados ao contexto do Direito Digital, como o vazamento de informações nas empresas e o monitoramento de empregados. “São incidentes que sempre vão acontecer. A diferença é estar ou não preparado para enfrentá-los. A adoção de uma política de segurança da informação é indispensável para minimizar estes riscos”, explica.

 Outro assunto que também será colocado em discussão são as relações de consumo pelo meio eletrônico. A internet modificou os hábitos dos consumidores, comerciantes e prestadores de serviço. Segundo Atheniense, as redes sociais se tornaram o instrumento mais eficiente para reclamar de falhas de empresas e prestação de serviços. As empresas não querem que a reputação da marca seja comprometida. Como enfrentar juridicamente esta realidade? Sua empresa está preparada para este novo cenário? Estas são algumas perguntas que serão respondidas durante o Congresso Mineiro de Direito Digital que terá a presença de profissionais com grandes referências no âmbito nacional.