Um terço dos britânicos guarda senhas no papel, diz estudo

Os britânicos precisam se lembrar de uma média de dez senhas por dia, o que faz com que muitos deles deixem de lado a segurança para não precisar forçar a memória, indica uma pesquisa da empresa de pagamentos online Skrill. O estudo, que entrevistou mil pessoas, indica que a quantidade de senhas usadas diariamente pelo britânico médio faz com que um terço deles escreva os códigos em um papel para não esquecê-los. As informações são do Daily Mail.

A pesquisa mostra que mais da metade dos entrevistados usa a mesma senha para todos os serviços, sejam eles a senha do banco online ou da rede social. Além disso, a maioria das pessoas opta por dados fáceis de lembrar, como nome do animal de estimação, da mãe ou uma data importante. O problema é que, ao mesmo tempo que a senha é mais fácil de ser lembrada, também facilita o trabalho dos criminosos.

Segundo Martin Ott, diretor-executivo da Skrill, por mais que os usuários achem chato terem de provar constantemente quem são na internet, a medida garante diminui as chances de que eles sejam enganados por scammers.