Cadela adota filhotes de leão com tigresa na China

 

Uma cadela "adotou" quatro filhotes de ligre (cruza de leão com tigresa) em um zoológico em Weihai, na província de Shandong, no oeste da China. As informações são da agência AP.

Os filhotes nasceram no dia 13 de maio e foram alimentados pela mãe durante quatro dias, e abandonados por ela após esse período por razões desconhecidas. Para cuidar e amamentar os recém-nascidos, os tratadores trouxeram uma cadela. Mesmo assim, dois dos filhotes acabaram por morrer de fraqueza.

Como nascem os ligres

Segundo o biólogo Roberto do Val Vilela, do setor de Mamíferos do Zoológico de São Paulo, esse animal é resultado do cruzamento de um leão com uma tigresa e pode atingir incríveis 4 m de comprimento e, com apenas três anos de vida, pode pesar meia tonelada.

Como ele pode ser tão grande? De acordo com Vilela, se acredita que seja resultado da falta de genes que condicionam a produção dos hormônios inibidores do crescimento. Acontece que esses genes nos leões são herança da mãe, enquanto que nos tigres eles são herdados do pai, ou seja, como o ligre é um cruzamento de um leão com uma tigresa, ele não tem esses genes.

O cruzamento entre os animais só ocorre por ação do homem, já que os hábitos das espécies são diferentes (os leões vivem em grupo e os tigres são solitários, por exemplo) e os dois não compartilham os mesmos territórios - com exceção de um parque na Índia.

Existe também o cruzamento entre tigre e leoa, chamado de tigreão. Não é tão comum quanto o ligre e pode exibir características de ambos os pais - podem ter pintas da mãe (leões têm o gene para pintas e as crias de leão são pintadas) e listras do pai.

Se pensarmos que recebe os genes que inibem o crescimento tanto de pai quanto de mãe, o tigreão deveria ser um animal pequeno, mas isso não ocorre e, apesar de não se aproximar do peso do ligre, frequentemente esse animal chega aos 180 kg.