Salvador está em alerta por causa de suspeita de surto de meningite

SALVADOR – A Secretaria Municipal de Saúde de Salvador está em alerta por causa da suspeita de um surto de  meningite na capital da Bahia. Os dados parciais indicam que, durante a campanha de vacinação, no ano passado, apenas 20% do público alvo foram vacinados. A resistência parte principalmente dos jovens que têm de 20 a 24 anos. O alerta em Salvador ocorre após a informação de que 75 pessoas da Escola Professor Afonso Temporal, no bairro de Valéria, podem estar contaminadas.

Nos últimos dias, em Salvador, 140 pessoas receberam o tratamento à base de antibióticos – denominado quimioprofilaxia – como forma de prevenção contra a meningite meningocócia. Os primeiros sintomas da doença são febre, pescoço dolorido, manchas avermelhadas na pele, vômito, confusão mental e nuca enrijecida.

A  meningite meningocócica é causada por uma bactéria transmitida por meio do contato próximo entre as pessoas. O tratamento deve ser conduzido por médicos e consiste no uso de antibióticos. As informações são da Secretaria  Municipal da Saúde de Salvador.

As equipes de saúde da capital baiana fizeram ações educativas para esclarecer os sintomas da doença e orientar sobre o atendimento médico para quem apresentar sintomas. Em fevereiro de 2010, a secretaria passou a vacinar contra a meningite meningocócica tipo C as crianças menores de 5 anos.

Segundo a secretaria, durante o ano passado, as doses ficaram disponíveis. Houve, ainda, campanhas de vacinação para imunização de crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, além de jovens de 15 a 19 anos. A última etapa de vacinação foi destinada a jovens e adultos até 24 anos.

Como apenas 20% das 211 mil pessoas que deveriam ter sido vacinadas em 2010 compareceram aos postos, a Secretaria Municipal de Saúde de Salvador vai intensificar a campanha em 2011. De acordo com os dados, o maior comparecimento é dos adolescentes que têm de 10 a 14 anos.