Obama privilegia pesquisa científica em orçamento de 2012

 

O presidente americano, Barack Obama, privilegiou a pesquisa científica em seu projeto de orçamento de 2012 que transmitiu nesta segunda-feira ao Congresso, no qual congela outros setores para atacar um preocupante déficit orçamentário.

A Casa Branca investe US$ 32 bilhões (3,5% a mais em relação a 2010) nos Institutos Nacionais de Saúde (NIH, em inglês), a maior instituição pública de pesquisa médica mundial.

Em suas últimas propostas, os republicanos previam reduzir o orçamento dos NIH em US$ 1 bilhão para o exercício 2011 e o dos Centros Federais de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, em inglês) em US$ 755 milhões.

Para 2012, Obama reduziu o orçamento dos CDC a US$ 5,8 bilhões, 8,8% (US$ 570 milhões) a menos que em 2010. Para a pesquisa básica pede um aumento em relação a 2010 de 13%, a US$ 7,8 bilhões, destinados à Fundação Nacional das Ciências.

Além disso, o presidente reafirmou sua vontade de promover as energias limpas ao propor um aumento de 12%, a US$ 29,5 bilhões, para o orçamento de 2012, que entra em vigor no dia 1 de outubro de 2011, do Departamento responsável por este setor.