Amazônia foi desmatada em 135 km² no bimestre final de 2010

BRASÍLIA - Pelo menos 134,9 km² da Amazônia foram desmatados entre os meses de novembro e dezembro de 2010, segundo o sistema de detecção de desmatamento em tempo real (Deter) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Somente no Mato Grosso foram registrados 49,9 km² de área desmatada. O estado é seguido do Pará, cujas matas foram degradadas em uma área de 42,7 km². Na sequência, estão os estados do Amazonas (14,1 km² desmatados), Maranhão (10,6 km²), Rondônia (7,5 km²), Acre (6,2 km²), Tocantins (2,4 km²) e Roraima (1,5 km²).

Em função da cobertura de nuvens variável de um mês para outro e da resolução dos satélites, os dados do Deter não representam uma avaliação fiel do desmatamento mensal da floresta amazônica, motivo pelo qual o Inpe não recomenda a comparação entre dados de diferentes meses e anos.

O sistema registra tanto áreas de corte raso, quando os satélites detectam a completa retirada da floresta nativa, quanto áreas classificadas como degradação progressiva, que revelam o processo de desmatamento na região.

Em operação desde 2004, o Deter é um sistema de alerta para suporte à fiscalização e controle de desmatamento. Embora os dados sejam divulgados em relatórios mensais ou bimestrais, os resultados são enviados a cada quinzena ao Ibama, responsável por fiscalizar as áreas de alerta.