Venda de livros eletrônicos supera a de impressos na Amazon

A Amazon confirmou, nesta terça-feira, que a venda de livros digitais triplicou em comparação ao mesmo período de 2009. A companhia afirmou que no último mês as vendas em formato digital superaram as de livros impressos, tanto entre os dez mais vendidos quanto entre os 25, os 100 e os mil com mais saídas. A Amazon nasceu como uma livraria pela internete há 15 anos.

Através de um comunicado divulgado pela empresa, que comercializa seu próprio leitor de livros eletrônicos, o Kindle, este marco tem mais importância se for levado em conta que vendeu livros impressos nos últimos 15 anos, e para Kindle apenas nos últimos três anos.

Contudo, a Amazon possui uma política de não divulgar os dados exatos de seus avanços mercadológicos, mas afirma que o Kindle é o produto mais comercializado da história da empresa. 

Na semana passada, a Amazon informou que ganhou US$ 736 milhões (US$ 1,62 por ação) nos nove primeiros meses de 2010, o que significa um aumento de 42% em relação ao mesmo período de 2009.

Apenas no terceiro trimestre do ano, seu lucro líquido aumentou 16% em relação ao mesmo período do ano anterior, chegando a US$ 231 milhões (US$ 0,51 por ação).

Estes aumentos foram possíveis graças ao aumento do faturamento, que no terceiro trimestre cresceu 38,7%, para US$ 7,56 bilhões, e neste ano 41,8%, para US$ 21,257 bilhões.