Achado na Patagônia fóssil de margarida mais antigo do mundo

O fóssil de margarida mais antigo do mundo, que data de 47 milhões de anos, foi encontrado perto da cidade turística argentina de Bariloche (sul), informou esta sexta-feira, à AFP, Rodolfo Corsoloni, que fez a descoberta.

"Este exemplar da família das margaridas data de 47 milhões de anos, do período do Eoceno (entre 58 e 37 milhões de anos atrás). Também foram encontrados grãos de pólen. Não há registro de que supere sua antiguidade no mundo", disse Corsolini, diretor do Museu do Lago Gutiérrez, 1.600 km ao sul de Buenos Aires.

A descoberta foi feita em 2008 e depois das pesquisas de laboratório que determinaram sua origem e antiguidade, corroboradas por uma equipe de cientistas argentinos e suecos, foi publicada na mais recente edição da prestigiosa revista científica Science.

Corsolini, de 57 anos, disse que encontrou o exemplar na região do rio Pichi Leufú, arredores de Bariloche, enquanto acompanhava o filho, Julián, em uma missão de estudos de paleontologia.

A descoberta provaria que a flor da família das margaridas, cujo nome científico é Asteraceae, é originária da região da hoje chamada Patagônia argentina (sul) e depois se espalhou pelo mundo, segundo indícios dos pesquisadores.