Australiano de 17 anos admite ter provocado caos no Twitter

Um australiano de 17 anos admitiu nesta quarta-feira ter provocado, sem querer, o caos de terça-feira no portal de microblogs Twitter, que gerou problemas nas contas de milhares de pessoas, incluindo o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs. Pearce Delphin, que tem uma conta no Twitter com o pseudônimo @zzap, reconheceu ter encontrado uma falha na segurança que foi aproveitada pelos hackers e espalhou o caos durante cinco horas na terça-feira. Delphin, que mora em Melbourne com os pais, introduziu um código javascript como texto normal em uma mensagem que desencadeava a abertura de sites apenas com o ato de passar o mouse sobre o texto, sem a necessidade de clicar nos tweets. Os hackers aproveitaram a ideia e usaram o código para redirecionar os usuários para páginas pornográficas ou criar tweets que eram repetidos a cada vez que eram lidos. "Fiz isso apenas para ver se era possível fazer, para ver se o código javascript podia ser utilizado em um tweet. Ao enviar meu tweet, nunca imaginei que isto poderia acabar assim", disse o jovem. Delphin, embora tenha pedido perdão às milhões de pessoas afetadas, disse não se considerar culpado por todos os problemas, porque, na sua opinião, o Twitter tem seu próprio sistema de segurança. "Quando alguém imagina um lugar como a Casa Branca, não pensa em uma pessoa ali sentada, atualizando o Twitter e se relacionando. Na internet, todos têm que ser precavidos. Essa é uma das poucas coisas que afetam todos da mesma forma", afirmou. Delphin diz ter certeza que o Twitter cancelará sua conta, criada em 2006. Milhares de contas foram afetadas, como a de Sarah Brown, esposa do ex-premier britânico Gordon Brown, que tem mais de um milhão de seguidores. O porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, também foi afetado. O Twitter pediu desculpas na terça-feira aos milhões de usuários. Um dos diretores da equipe de segurança do portal de microblogs, Bob Lord, afirmou que os dados das contas pessoais não foram afetados.