Plantio de girassol é alternativa de renda para Rio das Ostras

JB Online

RIO DE JANEIRO - O belo espetáculo do campo florido com girassóis virou atração na zona rural de Cantagalo, em Rio das Ostras e uma nova oportunidade de geração de renda aos agricultores locais. Além do já consagrado Programa de Incentivo ao Plantio de Feijão, agora a Prefeitura investe no cultivo do girassol para produção do óleo virgem da planta, um produto saudável e de alto valor de mercado. As plantações estão em teste em duas propriedades que, juntas, somam quatro hectares, e os resultados já são bem positivos. A alta produtividade (produção por hectare) surpreendeu os técnicos e deixou os produtores empolgados. O resultado ficou acima da média nacional, de 1,5 tonelada por hectare, chegando a 1,8 tonelada por hectare.

- O clima ajudou e o preparo da terra foi muito bem feito. Mesmo com todo o acompanhamento e orientação dos técnicos, ainda assim ficamos surpresos com a produtividade. Esse produto é prensado a frio, como o azeite, por isso pode ser usado diretamente no alimento. Além disso, é totalmente orgânico e raro no mercado - explicou o diretor do departamento de Agropecuária da Prefeitura, Francisco Augusto Nogueira.

No Estado, somente dois municípios estão testando a cultura, sendo que só em Rio das Ostras há participação da Prefeitura nos experimentos. Quando prensado a frio, o produto mantém todas as suas qualidades naturais, o que torna o óleo de girassol muito saudável. A cada hectare de girassol plantado produz-se cerca de 700 litros do óleo.

O experimento está sendo feito de forma integrada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca de Rio das Ostras, a Pesagro Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária e a empresa LPM do Brasil. A Prefeitura ficou a cargo do preparo da terra, plantio e assistência técnica aos produtores junto com os especialistas da Pesagro. As pesquisas recebem apoio também da Faperj - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro.

(Informações da Assessoria de Imprensa)