Mesmo com as queimadas, desmatamento na Amazônia cai 48%

Portal Terra

BRASÍLIA - Apesar da alta incidência de focos de incêndio no Brasil, o desmatamento na Amazônia diminuiu 48% entre agosto de 2009 e julho de 2010, segundo levantamento divulgado nesta terça-feira pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA). Os dados são do Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

De acordo com o balanço, foram desmatados 2.293,61 quilômetros quadrados (km2) na Amazônia, enquanto no período anterior, entre agosto de 2008 e julho de 2009, o total devastado foi de 4.372,79 km2. A expectativa da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, é de que o desmate diminua ainda mais até o fim de 2010.

- Nós estamos otimistas, porque o Deter nos sinaliza essa redução em relação ao ano passado, que já havia sido o menor ano em desmatamento, com dado bastante específico, de quase 50% de redução, o que sugere que nós poderemos ter um número de redução também expressivo no fim do ano - projetou a ministra.

Izabella Teixeira afirmou que o levantamento atual apresenta maior solidez do que o do ano passado, pois foi feito em um período com menor incidência de nuvens, o que permite um registro melhor das imagens da Terra pelo satélite. Segundo a ministra, o MMA está tentando identificar as causas do que está ocorrendo no estado do Amazonas, onde houve um crescimento de 8% no desmatamento em relação a 2009. Os municípios de Lábrea e Apuí são os principais responsáveis pelo aumento da área desmatada.